A necessidade da vacinação contra a Covid-19 na equoterapia

Descrição da imagem #pracegover: Uma criança está montada em um cavalo marrom. A equipe de equoterapia está ao lado do cavalo. Fim da descrição.
Entenda porque os profissionais de equoterapia devem estar no grupo prioritário de vacinação contra a Covid-19 (Foto: Divulgação)

A equoterapia, embora seja uma atividade voltada ao ar livre, é de contato direto com pessoas com deficiência que também se encontram no grupo de risco. Por isso, os profissionais de equoterapia deveriam estar no grupo prioritário para imunização, mas isso não está acontecendo em vários lugares.

Equoterapia é um método terapêutico que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar, transdisciplinar e multidisciplinar nas áreas da educação, saúde e equitação buscando melhorias significativas no desenvolvimento biopsicossocial.

Equoterapia também não é lazer! É um método de habilitação e reabilitação para  as pessoas com deficiência.

Muitas pessoas com deficiência têm em seus diagnósticos associações de outras patologias inclusive comorbidades como convulsão, alteração cardíaca, alterações de tônus muscular, inclusive viscerais, déficits sensoriais e respiratórios.

Algumas pessoas com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) também apresentam dificuldades de utilização da máscara devido a déficits sensoriais, como pessoas com deficiência de quadros motores e déficits respiratórios e até mesmo a sialorréia, não usam. E o equoterapeuta tem contato físico direto com esses praticantes, inclusive secreções.

Equoterapia e Covid-19

O protocolo dos centros de equoterapia para a Covid-19 tem sido rigoroso devido à restrição para o não contágio, conseguindo a efetivação do trabalho durante a pandemia.

Os profissionais que trabalham na equoterapia se encontram na linha de frente, porque a intervenção não pode parar devido à necessidade de qualidade de vida das pessoas com deficiência no processo de terapia contínua e necessária, contudo exercem manuseio físico diretamente nos assistidos que se encontram no grupo de risco.

Vários centros de equoterapia se encontram com dificuldades na aquisição da vacinação tão necessária para os profissionais e pessoas com deficiência. Embora os profissionais sejam divididos nas áreas da educação e saúde, existem os de apoio que auxiliam na lateral dos atendimentos  e a transferência no cavalo.

Até os profissionais de saúde que se encontram como grupo prioritário na imunização não estão conseguindo receber a vacina.

As secretarias de saúde do governo federal, municipal e estadual precisam se aprimorar em olhares referentes à equoterapia, principalmente quanto à preservação da vida humana de um grupo de risco.

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.