Quando abandonamos a nós mesmos

Descrição da imagem #pracegover: Foto de uma mulher segurando uma criança no colo. Fim da descrição.

Ainda estou chocada, triste e pensativa sobre os motivos que podem levar alguém, seja quem for, por pior ser humano que tenha se tornado, a abandonar uma criança, um ‘pedaço’ precioso da gente, um filho, uma pessoa num tonel de lata no quintal.

Temos visto coisas terríveis acontecerem com crianças e adolescentes, nesse modelo de abandono desenfreado, especialmente quando tão vulneráveis e entregues à sua condição, muitas vezes, incapacitante para reagir e se defender, não encontram forças ou recursos possíveis para pedir socorro ou, pior ainda, sequer são ouvidas do outro lado do muro, ainda que gritem desesperadamente.

“Eu desejo um mundo bem melhor para as crianças e adolescentes! Desejo um mundo melhor para a gente!”

É verdade que desde os primórdios na história da humanidade, crianças , adolescentes e mulheres foram vulneráveis à fúria da ignorância. Diariamente me deparo com noticiários exaustivos que invadem a paz do meu lar para contar as coisas terríveis do mundo lá fora. E claro, como adulta e consciente, filtro aquilo que me possa interessar e sigo adiante, coração vibrante, cheio de esperança e alegria pelas coisas extraordinárias que a vida, em sua sabedoria, pode proporcionar às futuras gerações que merecem dias melhores. 

“Acredito com todo o meu coração que cuidar das pessoas transforma o mundo! Mas onde mesmo que começa esse cuidar?” 

É na família, no seio das mães, no colo carinhoso dos pais, no acolhimento e trocas afetivas, emocionais e comportamentais entre irmãos e primos, tios e tias, avós, padrinhos e madrinhas, amigos e escola que se dá ou não, a aceitação incondicional de quem está ali, diante de nós, cheio de esperança, sonhos, desejos, interesses, emoções, vontades, aptidões… 

Quero um mundo onde desde a barriga as pessoas sintam-se amadas e acolhidas. Respeitadas e aceitas. É certo que suas singularidades serão presentes, afinal, quem de nós não é ÚNICO e POTENTE? Você conhece alguém? 

Ser diferente é a única certeza que temos ao nascer, além da realidade finita que nos acompanha ao longo da jornada, até que seja hora de dizer adeus. E é nesta diferença que habita as grandes belezas da vida. É nesta diversidade que as pessoas podem evoluir e se completar. É nesse desconhecido instigante, transformador e repleto de peculiaridades que grandes gênios da humanidade se inspiraram em suas investigações científicas para trazer luz a novos olhares, compreensões, intervenções e possibilidades de evolução humana.

E na mesma intensidade, consideradas as devidas proporções e simplicidade de recursos e saberes, avós e mães das mais diferentes tribos e culturas do planeta, se dedicaram ao longo da história e do tempo a receber em seus ventres e lares as crianças. Sejam quem forem! Aceitar, observar, acolher, nutrir, zelar, guiar e a partir dessa troca extraordinária, balizar suas condutas sobre o cuidar. 

“Cuide da sua criança! Ouça o que ela tem a dizer, existem muitas formas de comunicação! Olhe profundamente em seus olhos! Acolha suas emoções genuínas! Seja empático e respeitoso com que está ali, diante de você!”

Esta é a verdadeira essência da vida! É no amor, no respeito mútuo, na empatia, na gentileza do servir e na firmeza de conduzir da melhor forma possível as nossas crianças e adolescentes que também, nos tornamos melhores. 

Seja melhor para você, porque quando olhamos para quem somos, então, nos tornamos capazes de fazer escolhas, definir os caminhos que nortearão a condução das nossas crianças e adolescentes, e proporcionar possibilidades inteligentes e transformadoras.

Toda pessoa que deseja ser melhor e busca diariamente evoluir para oferecer uma versão em constante evolução, balizada em condições e recursos nobres para formar seus filhos e se relacionar com o mundo, merece respeito e aplausos. A vida é repleta de dores e todos carregamos feridas emocionais e, às vezes até físicas daquilo que fizeram conosco, mas seja melhor!

Quando fazemos escolhas conscientes e fundamentadas em nossas crenças, virtudes e melhores sentimentos, construímos “corpos” fantásticos de emoções e saberes poderosos. Portas e janelas sinalizam luz… Possibilidades e caminhos são abertos… E um novo tempo, quem sabe, permita que sejamos pessoas melhores, daquelas que olham além do seu próprio umbigo, sabe? Empatia!

É assim, conscientes do nosso PODER de AMAR e TRANSFORMAR  que nos libertaremos, pouco a pouco, das dores e feridas limitantes causadas pela perversidade humana. Entregue ao mundo e, principalmente às crianças e adolescentes o que há de melhor em você. E por favor, jamais se abandone!

Faz sentido?

Com amor e gratidão,

Roberta Borges 🐛🌷

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.