PyeongChang 2018: Conheça os brasileiros que vão disputar os Jogos Paralímpicos de Inverno

Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato quadrado. Os paratletas brasileiros que vão disputar as paralimpíadas de inverno. Fim da descrição.
Os brasileiros Cristian, André e Aline (Foto: Leandro Martins/MPIX/CPB)

Nesta sexta-feira, 2 de março, foram acessas as cinco chamas que irão se unificar na pira paralímpica, oficializando a abertura das Paralimpíadas de Inverno – PyeongChang 2018.

Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. Momento em que foi acesa uma das piras paralímpicas. Fim da descrição.
Hoje, foram acesas as cinco chamas, dos Jogos Paralímpicos de PyeongChang (Foto: Divulgação)

Três atletas vão representar o Brasil nos Jogos, que começam no próximo dia 9 de março, na Coreia do Sul. São eles André Cintra, do Snowboard, Aline Rocha e Cristian Ribera, do Esqui Cross-Country. Em 2014, o Brasil participou dos Jogos de Inverno de Sochi, na Rússia.

As disputas dos Jogos Paralímpicos de PyeongChang, seguem até o dia 18 de março, e vão reunir mais de 600 atletas, de 46 países.

A cerimônia de abertura acontece no dia 9 de março, no PyeongChang Olympic Plaza.

 

Brasileiros em PyeongChang

A estreia dos brasileiros nos Jogos acontecerá no sábado, dia 10 de março, com a dupla do Esqui Cross-Country. No domingo, dia 11, o snowboarder André Cintra fará sua estreia. Conheça os atletas!

Aline Rocha

Descrição da imagem #PraCegoVer: A paratleta Aline Rocha. Ela está sentada no trenó do Esqui Cross-Country. Fim da descrição.
A paratleta Aline Rocha (Foto: Divulgação)

A paranaense Aline Rocha tem 27 anos e, há 12, sofreu um acidente de carro que lhe causou uma lesão medular e a perda dos movimentos das pernas. Iniciou sua trajetória no esporte praticando atletismo, quatro anos após ter se acidentado. Há pouco mais de um ano, passou, também, a competir na neve, já que os movimentos do Esqui Cross-Country eram parecidos com o da corrida em cadeira de rodas. Participou dos Jogos Paralímpicos Rio 2016 no atletismo.

Cristian Ribera

Descrição da imagem #PraCegoVer: O paratleta Cristian Ribera. Ele está sentado no trenó do Esqui Cross-Country. Fim da descrição.
O paratleta Cristian Ribera (Foto: Divulgação)

Cristian Ribera nasceu com artrogripose, uma doença congênita das articulações das extremidades, e mudou-se de Rondônia para São Paulo, em busca de tratamento. Aos 15 anos, já passou por 21 cirurgias para a correção das pernas e hoje, além do Esqui Cross-Country, também faz natação, atletismo e anda de skate.
 
André Cintra

Descrição da imagem #PraCegoVer: O paratleta André Cintra. Ele usa uma prótese na perna direita e segura seu snowboard. Ao fundo, vemos montanhas cobertas de neve. Fim da descrição.
A paratleta André Cintra (Foto: Divulgação)

O paulistano André Cintra, sofreu um acidente de moto 17 anos, e teve que amputar a perna direita um pouco acima do joelho. Em 2010, se interessou pelo Snowboard e resolveu se aventurar no esporte. Ele foi o primeiro atleta brasileiro a conseguir se classificar para os Jogos Paralímpicos de Sochi, em 2014, quando o Brasil fez sua estreia na competição de inverno.

 

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

. CPB divulga calendário de competições

Nadadora com síndrome de Down disputa mundial

Pernas de aluguel promove inclusão em corridas de rua

 

 

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.