Pesquisa avalia inclusão profissional de pessoas com deficiência

Descrição da imagem #pracegover: Foto de uma mulher com deficiência física trabalhando. Ela está sentada em sua cadeira de rodas, em um escritório. Fim da descrição.
Pesquisa vai analisar como está a inclusão profissional de pessoas com deficiência (Foto: Marcus Aurelius / Pexels)

Com o objetivo de traçar novas estratégias e implantar ações que potencializem o processo da inclusão profissional de pessoas com deficiência, a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo lançou a pesquisa ‘Pessoa com Deficiência e Emprego”.

Devido ao aumento da taxa de desemprego, ocasionada pela atual crise econômica disparada pela pandemia do novo coronavírus e pela histórica exclusão de profissionais com deficiência do mercado de trabalho, a Secretaria pretende conhecer os principais desafios encontrados, o interesse em qualificação profissional e as principais barreiras no acesso e permanência da Pessoa com deficiência no mercado de trabalho.

Inclusão profissional

Segundo a base de dados da Secretaria, há mais de 3 milhões de pessoas com deficiência no estado de São Paulo, sendo apenas 1,17% desta população ativa no mercado de trabalho. Ainda, de acordo com dados do CAGED do 3o Trimestre, tivemos um saldo negativo no número de pessoas com deficiência admitidas e demitidas, de 8.244

“Cada um com o seu talento, pode e deve desenvolver suas aptidões. Neste quesito a empregabilidade é o melhor caminho, com isso a pesquisa busca exatamente conhecer o perfil deste seguimento e entender as dificuldades e barreiras que as impedem de estarem no mercado de trabalho”, ressalta a Secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Célia Leão.

Destinada apenas a pessoas com deficiência, a pesquisa Pessoa com Deficiência e Emprego pode ser respondida até o dia 31 de janeiro de 2021. 

A pesquisa também conta com uma versão com acessibilidade em Libras.

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.