Os miseráveis de amor

Descrição da imagem: Foto de uma mão de criança sobreposta às mãos de uma pessoa adulta. A mão da criança segura um coração vermelho. Fim da descrição.

Atuar com educação, sem dúvida alguma, foi uma das escolhas mais assertivas que eu fiz na vida. Aos 16 anos, ainda menina, despertei de corpo e alma para a minha missão neste planeta. Entendi que a sala de aula seria o meu ambiente de trabalho, o palco onde eu entregaria as minhas sementes para o mundo. 

Vivi uma trajetória que me permitiu acessar saberes indescritíveis, conhecer pessoas muito especiais, ter mestres inesquecíveis e inspiradores, acolher crianças, adolescentes e famílias nas suas singularidades, dores e misérias afetivas. Ali compreendi alguns valores primordiais da educação e percebi que os conhecimentos acadêmicos devem caminhar de mãos dadas com a humanização e humildade do educador.

É poderoso demais acessar ano após ano as vidas que passam para o lado de dentro da escola e se abrem para o despertar de novas perspectivas, sonhos, emoções, possibilidades, saberes e sensibilidades. 

Na verdade, sempre me questionei de que adiantava um professor conduzir uma turma repleta de crianças com seus olhares e corações sedentos de conhecimentos e afeto, se o giz e a lousa fossem mais importantes do que os ‘olhos nos olhos’, o abraço, a contação de história, o sorriso, os talentos, aptidões e as emoções partilhadas. É assim que de sementinha em sementinha,  eu deixei um ‘tiquinho’ de mim por aí e trouxe um ‘tantão’ de inspirações para o meu caminhar.

Costumo dizer que na vida vamos “nos fazendo pouco a pouco”, essa nem foi a escolha número um na minha jornada. Porque ela tem nome e começa com A de AMOR!

Encontrei o amor verdadeiro numa fase madura da caminhada, já passando dos 30 anos. Após idas e vindas, acertos e erros que o próprio percurso nos encarrega de proporcionar, me PERMITI apaixonar-me perdidamente pelo meu marido (risos e suspiros). É certo que existia um batalhão de gente dizendo “não” para o nosso amor. Mas fechei os olhos, respirei fundo, segurei nas mãos dele e segui adiante. Foi assim que começamos nossa família há exatos 15 anos e tivemos a OPORTUNIDADE de trazer ao mundo as nossas duas filhas maravilhosas.

Gente, às vezes me pego pensando como teria sido a minha história sem essa escolha tão potente! Quando optamos por um caminho, geralmente abrimos mão de muitos outros porque a vida real é assim. Talvez por isso ESCOLHER seja tão importante!

Escolher muda todo o trajeto, as coisas, situações e pessoas que farão parte da nossa jornada!

Eu tinha muitos motivos para não acreditar no AMOR, mas ele veio até mim e transformou a minha vida! O nosso destino é assim, cheio de surpresas, encantamentos, oportunidades e desafios. É justamente isso que torna tudo curioso e especial porque não temos certeza do que há lá na frente, mas seguimos e tentamos diariamente ser O MELHOR QUE PODEMOS!

Quando o coração acelera de verdade, nada nem ninguém segura a gente! Concorda? Rsrsrs. E o que sempre fez meu coração sair do prumo foi a educação, o meu amor e as minhas filhas.

Sim, é preciso abrir o coração e VER as OPORTUNIDADES que todos os dias surgem diante de nós. Ter PAIXÃO! Enxergar e aceitar os MILAGRES! 

É uma pena porque muitas vezes, estamos com os olhos vendados pela dor, pela decepção, pelo descaso, pelo sentimento de abandono, rejeição ou mesmo pela negligência de pessoas que poderiam e talvez devessem ser a nossa principal REDE DE APOIO, nos acolher e sustentar, mas simplesmente viram as costas quando mais precisamos.

É por isso que precisamos entender que não se trata do outro. VOCÊ é a peça realmente imprescindível no seu quebra-cabeça… E quando a gente tem filhos, é claro que isso é ainda mais poderoso.

A vida é assim, cheia de altos e baixos, repleta de dores e incríveis alegrias. Infelizmente não há como eu lhe dizer o contrário disso, pois é meu dever lhe alertar.

Dê mais valor ao que é bom, no final, apenas isso importa!

PESSOAS boas e ruins; amizade verdadeira ou por interesse; torcida pelo seu sucesso ou inveja; compaixão ou ganância… Algo que aprendi nas andanças pela vida é que ‘cada um entrega ao mundo aquilo que habita dentro de si’ e não temos controle disso, sabe?

Então não adianta mesmo se punir ou martirizar, nem esperar que a mudança venha do outro. O que ele faz é problema só dele, mas o que EU FAÇO é uma escolha só minha também.

Quando somos pais essa escolha exige muita RESPONSABILIDADE porque os modelos que entregamos às crianças nortearão suas histórias… É preciso olhar bem no fundo dos nossos olhos,  parar diante do espelho e VALORIZAR quem somos, honrar a nossa história, nossos valores, nossas potencialidades, a força que acessamos cada vez que perdemos.

Errar é uma grande oportunidade para aprender e ser melhor a cada dia!

Eu sei que muitas vezes lhe faltam forças e coragem para elevar a autoestima, sacudir a poeira, levantar da queda, empinar o nariz e se revelar para o mundo! Às vezes eu também tenho muitos medos que tentam me sufocar e impedir que eu realize o meu PROPÓSITO.

Então eu acesso os recursos nobres da Inteligência Emocional e respiro muito fundo para oxigenar o cérebro e estimular os neurotransmissores da felicidade. Busco o meu ‘cantinho da calma’, onde me aqueço e me sinto protegida. Contemplo a natureza, o sol, o céu, o mar, as estrelas e me conecto com a sabedoria dos Mestres. Ouço uma música que me traz memórias afetivas potentes porque isso ajuda na produção de hormônios fundamentais na autorregulação.  Medito e busco o silêncio dentro de mim. É um passo de cada vez!

É dentro da gente que moram as respostas!!

Compreendo a sua dor, afinal crescemos ouvindo que não éramos capazes, tendo que engolir o choro ou fingir que estava tudo bem quando a festa começava ou as visitas chegavam. Fomos doutrinados a se resignar ao fracasso, dar a vez para o outro, aceitar os infinitos e abomináveis rótulos tão comuns na sociedade tradicional, autoritária e desumana do século passado (triste é ver que em muitas casas ainda perdura tamanha insensatez).

É exatamente por isso que sou defensora da Educação Consciente e Não Violenta para guiar as nossas crianças e adolescentes pelo caminho do amor, da empatia e do respeito. Foi nela que me fortaleci com conhecimentos e técnicas para ser melhor a cada dia. E mais que isso, ter critérios para entregar às crianças as SEMENTES que desejo ver brotar no mundo.

PERMITIR que sejam quem realmente são, ACOLHER suas deficiências e limitações porque todos as temos de um jeito ou de outro. Valorizar suas POTENCIALIDADES e principalmente suas SENSIBILIDADES. Pois é isso o que lhes libertará para escreverem a sua INDESCRITÍVEL história de vida, bem do jeitinho que ela é.

Atendendo mães, pais, crianças e adolescentes aprendi na prática que esse mundo está infestado de miseráveis de AMOR, não porque as pessoas não saibam amar, mas porque na maioria das vezes, trancam seus corações a sete chaves, devolvem para o mundo e principalmente para seus filhos, os traumas, dores e feridas emocionais, abandono, rejeição, falta de tempo e descaso. E assim o ciclo da dor se repete…

A maioria das pessoas devolve ao mundo os mesmos padrões que lhe entregaram um dia. A mesma negligência que na era digital disfarça o abandono afetivo, a falta de diálogo, respeito, empatia, generosidade, acolhimento e amor. É um ciclo vicioso, patológico e triste, muito triste mesmo que acontece em muitos castelos por aí.

Então REAJA, estude para educar seus filhos, construa REDES de APOIO confiáveis.  Olhe para você, para seu autocuidado, preserve a saúde mental e emocional da sua família, busque a força e o PODER que mora dentro de você e acolha a sua criança, divirta-se, passeie, brinque, aceite quem ela é e orgulhe-se porque ela escolheu VOCÊ para trazê-la à Terra.

Seja firme sempre que necessário, mas lembre-se que a gentileza te faz melhor.

Faz sentido para você? Vamos juntos?

Acesse o site Cuidando de Gente e inscreva-se para o Workshop Gratuito Educação Consciente e Transformadora ou pelo link da bio no Instagram Cuidando de Gente.

Ainda dá tempo!!! As aulas começam amanhã e vão até dia 30/06.

É preciso cuidar das pessoas para transformar o mundo!

Amor, paz e gratidão,

Roberta Borges

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.