O tempo e os ventos de 2020

Descrição da imagem #pracegover: Foto de um homem e uma criança se abraçando. Fim da descrição.
Ame a vida e queira ficar para aprender e dar o seu melhor (Foto: August de Richelieu)

Uau, 2020 chegou ao fim!

Houve um tempo em que o relógio parecia não funcionar e outros tantos em que num piscar de olhos, simplesmente tudo a nossa volta mudou. O que aprendi? Aprendi que diante do caos pode ser decisivo conhecermos recursos inteligentes e nobres que colaborem para mantermos o autocontrole e a gestão das emoções.

Percebi que as escolhas que fiz e faço diariamente, podem mudar o rumo de toda uma trajetória de vida. Unir ou separar pessoas; abrir ou fechar portas; reverberar luz e amor ou vendar as verdades e limitar perspectivas.

Pode favorecer encontros fantásticos ou desencontros traumáticos e, muitas vezes, até necessários. Aprendi que quando não souber o que falar, manter-se em silêncio pode ser profundamente sábio. Mas se preferir dizer algo, que seja positivo e transforme o dia de alguém para melhor. Quase tudo depende do quanto de energia positiva ou negativa depositamos em nossas experiências e como nos comportamos, vemos, ouvimos, percebemos e sentimos a vida nos tocar. É importante buscar sempre que possível o alinhamento entre o que acredito, sinto e vejo, com aquilo que realizo.

Compreender que não existe perfeição, nem precisamos ser tão cruéis ou exigentes conosco. O que importa é caminhar e buscar ser melhor. Pouco a pouco, dia após dia. O erro faz parte do processo de evolução e é lindo quando compreendemos que pode ser um trampolim para chegarmos mais longe….

A verdade é que mesmo diante de tragédias há algo bom a aprender! Olhe com olhos de ver!…

Viva, experimente, sinta, perceba,  entregue-se, permita-se, alegre-se e agradeça a indescritível oportunidade de estar aqui!

A vida é um fabuloso presente!!!…

E qual o melhor caminho para isso?Penso que ninguém tenha a resposta exata. Existem muitos, diversas possibilidades… Acredito no autoconhecimento e desenvolvimento contínuo, pois é neles que mora nosso refinamento diário, a reforma íntima tão necessária e oportuna para alcançarmos nossa melhor versão dia a dia. Um “tantinho” por vez, mas esse é o meu olhar. Descubra o melhor para você!

É mesmo verdade que uma atitude pode falar mais que mil palavras, conheço pessoas que falam coisas incríveis, mas nos bastidores de suas vidas têm dores profundas e (mal)tratadas, que as afastam delas mesmas ou das pessoas que ama, inibindo a fantástica oportunidade de serem verdadeiramente felizes. E creiam, é nos bastidores, quando ninguém está olhando onde a maioria das coisas essenciais ocorrem e portanto, onde realmente temos que dar maior atenção para conseguirmos estabelecer conexões saudáveis e verdadeiras com o mundo lá fora! 

Não que exista uma regra ou receita mágica para isso. Mas é necessário conexão, entrega e verdade naquilo que desejamos ver e ser no mundo. Nós não somos personagens. Somos gente! Mergulhar nesse universo de agradar demais os outros a ponto de se machucar, pode ser desastroso. As mídias sociais, via de regra, não refletem a realidade. Atente-se!

Aprendi que o melhor lugar do mundo é dentro de um abraço. Abraço que acolhe, empatiza, compreende, conta e constrói história, faz feliz, chora, ri, sonha junto e diz sem palavras: _ Eu estou aqui! Em silêncio!!!

E mesmo diante do isolamento social e da impossibilidade real de abraçar, há como acariciar quem está do outro lado do planeta, porque amor não tem fronteiras. Mas há que ter vontade, satisfação, disponibilidade e amizade verdadeira para querer tocar o coração de quem, muitas vezes, espera uma mensagem ou video chamada para ouvir a voz, olhar nos olhos e perceber que “tudo ficará bem”!

O que diferencia uma pessoa da outra é o comportamento, a atitude assumida diante das mais diversas circunstâncias da vida.Entramos, perdemos, caímos, mas nós reinventando e amadurecemos de forma gloriosa! 

Honre a oportunidade de estar vivo!

Reforcei em mim a crença de que lugar de criança é na escola, pois nem todas as famílias conseguem oferecer a segurança, o afeto, a nutrição e hidratação, as referências de higiene, o respeito, valores e os padrões comportamentais e emocionais adequados ao desenvolvimento pleno e integral.

Ainda que a família devesse ser o “lugar mais seguro e gostoso” do planeta, algumas pessoas encontram em seus lares situações mais desafiadoras, abusivas e caóticas que a sociedade lá fora. É preciso cuidar das pessoas para transformar o mundo! É na escola que muitas vezes encontram o socorro e acolhimento para seus desesperos e feridas emergenciais. Vi uma minoria que de algum modo, encontrou ferramentas para cuidar das suas crianças e adolescentes, proteger seus idosos e construir uma nova rotina home office interagindo com inteligência emocional com as demandas afetivas, sociais, familiares e profissionais.

Alguns casos até mesmo construindo rotinas recheadas de alegrias, descobertas, gestão inovadora, produtiva e criativa para o novo cotidiano com seus amores e elementos externos. E isso inspirou muita gente e até  acalantou algumas preocupações. Porém, é certo que todos tivemos dores, perdas, aprendizados e  percepções profundas sobre a vida para refletir. Algumas coisas são mais desafiadoras do que podem parecer!

Tempo de qualidade! Está aí algo que como pais e educadores deveríamos preservar em nossoslares! E exatamente por isso é preciso olhar do outro lado do muro. Ver além do que os olhos alcançam. Lembra?

Existem famílias inteiras doentes, não com o vírus da pandemia, mas com o abandono afetivo, as feridas psicológicas, o câncer moral que as consome dia a dia. Vejo crianças, adolescentes e adultos doentes da mente, da alma, do físico que definha a sua vontade de viver. Vejo mães e pais de deficientes abandonados à própria sorte, sem acesso às intervenções terapêuticas necessárias, entregando os pontos e perdendo-se delas mesmas. 

Aprendi que ter fé ou acreditar em algo com potência e entrega pode sim salvar a nós mesmos! E quando a gente se salva, pode cuidar do outro também! 

E que mesmo diante da dor existem coisas boas a aprendermos. 

Vi mamães alfabetizando seus filhos; papais assumindo as rotinas domésticas com esposas e filhos; vovós construindo memórias afetivas com seus netos ao compartilhar as receitas de família que passam de geração para geração; crianças ampliando seus repertórios a partir das atividades de vida prática; adolescentes criando ferramentas, jogos e escrevendo livros… E tantas outras coisas lindas transformando o mundo!

Eu não sei o que estar por vir, mas espero o melhor porque é assim que escolhi seguir meu caminho. Aprendendo com as dores e desafios e olhando adiante, sempre com o coração repleto de esperança em dias melhores.

E é isso o que desejo à você: amor intenso e potente permeando relações respeitosas, firmes e gentis.  Gratidão por ser quem é e estar aqui! Alegria, sonho e prazer em estar com àqueles que lhe fazem bem. Momentos mágicos para nortear seu caminhar mesmo nos dias de frio e desespero.

Beijos, abraços, cheiros, sorrisos, olhares e tudo aquilo que é tão decisivo quando parece não haver mais alternativas. Realizações, projetos e vontade de saber mais! 

Pense… Como pode melhorar?

Desejo que ame a vida e queira ficar para aprender e dar o seu melhor… E que a luz e a paz em seu coração lhe acalmem os medos e preocupações, porque sim, tudo ficará bem e isso depende de cada um de nós.

Com amor e gratidão,
Roberta Borges 🌷

Portal Acesse
SHARE
Previous articleProjeto capacita agentes diocesanos de inclusão
Próximo artigoA perda de um cavalo na equoterapia
Roberta Borges é pedagoga, psicopedagoga, orientadora profissional, especialista em desenvolvimento humano e empresária. Idealizadora e diretora da Cuidandode.gente! Mentoria Educacional voltada para Escola de Pais, Adolescência e Educação Inclusiva e Presidente do Instituto Árion de Equoterapia e Desenvolvimento Humano.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.