O quintal da minha casa

Descrição da imagem #pracegover: Foto de uma mulher e uma menina caminhando na beira da praia. Elas estão de mãos dadas e a menina segura um baldinho de areia. Fim da descrição.
A importância de investir tempo na relação com as crianças (Foto: Lenin Estrada/Pexels)

As crianças são mesmo uma linda e indescritível caixa de surpresas! E se há algo na vida que vale muito a pena, é investirmos TEMPO nessa relação respeitosa que nos permite aprender coisas fantásticas, tanto como reviver, de algum modo, a inocência e a beleza da infância que muitos de nós não pôde viver em plenitude.

‘É preciso ver com olhos de ver e aprender a ouvir com extrema atenção o que as crianças têm a dizer.’

Recentemente mudamos de cidade. Após um ano repleto de desafios, aprendizados, perdas, surpresas e ressignificações, seguimos adiante. Tudo ficou para trás. Agora é mergulhar em novos tempos, nova realidade, pessoas, referenciais, perspectivas, projetos e sonhos. Levamos na mala as memórias afetivas do que foi bom e deixamos fluir aquilo que não foi tão bom assim. 

As crianças seguem cheias de expectativas, curiosidades, medos e saudade…

Ahhhh a saudade do que amamos!!! E como lidar com a ausência da casa, escola, amigos, primas, avós, tios? Como mostrar à criança que o novo vem repleto de possibilidades e surpresas?  Como trabalhar a ausência e a morte das pessoas que amamos? Como dialogar com a melancolia, o medo, a insegurança e até a raiva que são genuínas e necessárias em nosso caminhar e, muitas vezes, tomam conta do nosso comportamento em situações de mudança?

‘A vida é um constante ir e vir!’ 

A maneira como conduzimos a manifestação das emoções vividas faz toda a diferença no ritmo e melodia que moldará o comportamento que será entregue. Acolha!!!

Percebi que o silêncio tomou conta da casa. Busquei onde estavam as crianças e encontrei a mais velha mergulhada na leitura um livro no seu quarto, enquanto a caçula, introspectiva e imóvel, olhava para o céu na varanda. 

Cheguei perto em silêncio. Vi seus olhinhos marejados e ela completamente entregue aos seus pensamentos.  Abracei-a e ela encostou a cabecinha em meu peito.

EMPATIA E ACOLHIMENTO!!!

Convidei-a para darmos um rápido passeio, pensando na oportunidade de respirar e liberar a ansiedade da adaptação também presente em mim. 

GENTILEZA!

De repente, caminhávamos na areia da praia e seu primeiro movimento foi soltar minhas mãos e correr livre, gritando, sentindo o vento e festejando a liberdade. Deixei-a sentir e interagir com a natureza. Percebi que logo encontrou um graveto e fez vários desenhos. Por fim, entre conchinhas, escreveu na areia pela primeira vez o seu nome com letra cursiva. 

CONEXÃO!!!

Me emocionei, já que no final do ano, ela ainda não havia dominado esse passo no processo de escrita. Foi um momento memorável de poesia embalando a criatividade, a evolução e o fortalecimento de vínculos. Festejamos animadas!!

Chamei-a para sentar pertinho de mim, olhando para o oceano. E disse:

_E aí filhota, como está se sentindo nessa nova fase das nossas vidas? 

Ela olhou para o céu já com as primeiras estrelas surgindo e a Lua chegando de mansinho. 

_Sinto saudade, mamãe! Queria que o vovô e a vovó estivessem aqui! E as primas também! 

_Eu também sinto saudade, filha! Quantas coisas boas para lembrar, não é mesmo! E o que você mais gosta da nossa nova vida? 

_ A praia. 

_É mesmo? Eu também! Ela me acalma!

_Estou me esforçando para que logo tudo esteja no lugar. A nossa outra casa era muito grande e mudamos para um apartamento bem menor, né? Há muito o que organizar!

_Eu gosto muito da nossa nova casa, mamãe! Posso te ajudar!

_É mesmo? Mas você não sente falta do espaço que tinha para brincar antes? Indaguei surpresa. 

Ela novamente silenciou. Pensou por alguns instantes. Olhou firme para o mar encontrando as estrelas lá longe… E disse:

_ Poxa, mamãe! (Entre risos e um leve tampar e destampar dos olhos).  Eu nunca imaginei morar numa casa com um quintal tão grande assim!!! Olha isso! Começa aqui e acaba lá na China!!!! Quem é dos meus amigos que tem tanto espaço para brincar? Isso será muito divertido e pretendo contar para todo mundo o que tenho aqui! 

DIÁLOGO DEMOCRÁTICO 

Desta vez, quem silenciou fui eu. Fiquei extasiada diante da genuína coragem, expressividade e sensibilidade daquela criança! Entre beijos, abraços, risadas, corridinhas e todo o carinho que nos conectava, ainda mais, naquele momento mágico percebi novamente quão bela e pura é a alma da criança.

‘Há tanto a aprender com a simplicidade, criatividade e leveza das crianças!!!’ 

É glorioso perceber o quanto faz sentido buscar ser melhor a cada dia para oferecer a elas repertório emocional e comportamental dignos da sua grandeza. 

E permitir que desfrutem das belezas e presentes da vida, tanto como lidem com os seus desafios exercitando os recursos nobres e potentes da inteligência emocional.

Quem dera nós adultos conseguíssemos trazer na mochila da nossa história pelo menos um “tiquinho” desse repertório repleto de pureza e assertividade para lidar com as adversidades!

Naquele dia, olhei para o céu sentindo profunda gratidão pela maravilhosa oportunidade de estar viva e por tudo aquilo que tenho. Lembrei com carinho dos meus pais que me deram a oportunidade de viver e crescer. Agradeci a incrível escolha de ser educadora, estudar, me preparar e assumir a missão de transformar o mundo! Me emocionei pela benção de ter em meu marido um amigo e companheiro que trouxe amor, acolhimento, respeito e significância para o meu caminhar. E por ter encontrado no amor da minha vida, também a alegria de ser mãe das duas jóias mais preciosas com as quais ele já me presenteou. Elas iluminam meu caminho, mobilizam e transbordam forças em mim que nunca imaginei possuir.

Tive esperança nas coisas especiais que esse novo tempo reserva para todos nós.

E desde então, quando meu coração aperta de saudade do que ficou para trás, me permito parar por alguns instantes. Vou até a varanda. Respiro e solto o ar, sentindo de verdade o oxigênio invadir e limpar meus pulmões. 

REGULAÇÃO EMOCIONAL

E quando abro meus olhos, vejo a praia, sinto a leveza da brisa do mar me acariciar e dizer baixinho que tudo ficará bem. 

Agradeço a vida e o futuro se abrindo diante de mim. Existem coisas lindas vindo por aí. Este é o meu desejo! Porque afinal, tenho o maior quintal do mundo e ele mora dentro de mim. 

Faz sentido para você? 

Com amor e gratidão,

Roberta Borges

Portal Acesse
SHARE
Previous articleObesidade infantil e a T21
Próximo artigo18 instituições assinam carta em favor da educação inclusiva
Roberta Borges é pedagoga, psicopedagoga, orientadora profissional, especialista em desenvolvimento humano e empresária. Idealizadora e diretora da Cuidandode.gente! Mentoria Educacional voltada para Escola de Pais, Adolescência e Educação Inclusiva e Presidente do Instituto Árion de Equoterapia e Desenvolvimento Humano.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.