Mulheres na política: Selma Rodeguero

Descrição da imagem #pracegover: Selma Rodeguero. Ela é uma mulher morena com cabeloss castanhos curtos. Selma está sentada em sua cadeira de rodas e tem os braços apoiador nas pernas. Ela está sorrindo e usa uma calça e blusa pretas. Fim da descrição.
Selma Rodeguero é candidata em São Paulo (Foto: Arquivo pessoal)

Seguimos com a série de entrevistas exclusivas sobre mulheres na política. Hoje, você vai conhecer a Selma Rodeguero, que disputa uma vaga na câmara municipal de São Paulo em uma candidatura coletiva chamada ‘Todos pela acessibilidade’. Aos 41 anos, Selma pretende ser uma representante dos direitos das pessoas com deficiência na cidade de São Paulo.  

“Sempre fui chamada por representantes de partidos para disputar uma eleição, mas sempre achei que seria ‘café com leite’ dentro do partido”, conta a empresária, que concorre pela primeira vez a um cargo político.

Confira a entrevista exclusiva com Selma Rodeguero!

Descrição da imagem #pracegover: Grupo de candidatos do Todos pela acessibilidade. Na frente estão Selma Rodeguero e Bruno Beraldin, cadeirantes. Atrás, em pé, estão Carolina Paraguaçu, que tem malformação congênita nos braços; Sonny Polito, que é cego e Fátima Lima, que tem esclerose múltipla e utiliza muletas. Fim da descrição.
Todos pela acessibilidade: Selma Rodeguero, Bruno Beraldin, Carolina Paraguaçu, Sonny Polito e Fátima Lima (Foto; Divulgação)

Quando surgiu o interesse em ingressar na política e a disputar um cargo público?
Selma Rodeguero: Neste ano atípico, o secretário da pessoa com deficiência, Cid Torquato, meu amigo pessoal, me chamou pra disputar a vereança, com seu apadrinhamento, numa candidatura compartilhada, num grupo com mais pessoas com deficiência, para representar todo tipo de acessibilidade e inclusão, para todo tipo de deficiência na cidade de São Paulo. Eu acreditei nessa nova proposta, no seu apoio e no da Mara Gabrilli, então formamos o ‘Todos pela acessibilidade’.

Como surgiu a proposta para integrar uma candidatura coletiva?
Selma Rodeguero: A proposta da candidatura coletiva foi apresentada pelo Cid Torquato, que me convidou pra fazer parte. A partir daí venho estudando esse modelo inovador e diferente de fazer política.

Quem são seus parceiros nesse grupo político?
Selma Rodeguero: São o Bruno Beraldin, o cabeça de chapa, que é tetraplégico; a Carolina Paraguaçu, que tem malformação congênita e utiliza próteses; o Sonny Polito, que é cego; e Fátima Lima, que tem esclerose múltipla e é mãe de uma menina com múltiplas deficiências.

Quais suas expectativas em relação à esse cargo compartilhado?
Selma Rodeguero: A expectativa é ajudar a todos, principalmente as pessoas com deficiência, na acessibilidade, qualidade de vida, bem estar e inclusão na cidade de São paulo. A ter uma vida digna de cidadão.

O que significa pra você a representatividade feminina na política?
Selma Rodeguero: Tanto representatividade feminina quanto representatividade da pessoa com deficiência, tanto quanto outros grupos mais vulneráveis são excelentes, para termos mais igualdade e ocuparmos nosso espaço na sociedade. Porque já está mais do que provado e comprovado nossa capacidade.

Quem são suas referências políticas?
Selma Rodeguero: Minhas referências são Mário Covas e Fernando Henrique Cardoso.

Você pode saber mais sobre o ‘Todos pela acessibilidade’ no Instagram.

Amanhã você irá conhecer Mayra Oliveira. Não perca!

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.