Especial influenciadores: Cacai Bauer

Descrição da imagem #pracegover: A influenciadora Cacai Bauer. Ela é morena, tem pele clara, e cabelos longos e loiros. Ela está usando uma camisa branca e faz pose para a foto. Cacai tem síndrome de Down. Fim da descrição.
Cacai é a primeira influenciadora com síndrome de Down do mundo (Foto: Divulgação)

Desde criança, Cacai Bauer, 25 anos, gostava de dançar e atuar. Até que, em 2016, ela pediu ajuda a sua mãe para criar um canal no YouTube. “Ela queria compartilhar seu dom com outras pessoas e mostrar que a vida de uma pessoa com síndrome de Down é normal”, conta Janaina Lemos, mãe de Cacai.

E foi assim que a menina de Salvador (BA), se tornou a primeira influenciadora digital com síndrome de Down do mundo, sendo ainda considerada uma das principais referências do segmento de influenciadores digitais com deficiência.

“Me sinto muito honrada e muito feliz. Ser referência é de uma responsabilidade muito grande e se me consideram referência é porque estou indo pelo caminho certo”, conta Cacai.

Cacai: influenciadora digital

Descrição da imagem #pracegover: A influenciadora Cacai Bauer. Ela é morena, tem pele clara, e cabelos longos e loiros. Cacai tem síndrome de Down. Fim da descrição.

Apesar de ter passado por algumas dificuldades durante a carreira, ela garante que valeu a pena insistir em seu sonho. “A maior dificuldade foi fazer com que as marcas deixem de enxergar a deficiência e passe a enxergar a profissional e a pessoa”, explica ela, que faz planos para crescer ainda mais profissionalmente.

Neste momento, a família está seguindo as recomendações da OMS e tem se mantido em casa. “Cacai, principalmente, não sai em hipótese nenhuma porque ela é do grupo de risco. Por isso, estamos focando nos recadinhos para as famílias, alertando para ficarem em casa e todos os conteúdos estão sendo gravados dentro de casa também”, ressalta Janaina, que acompanha a filha em todas as produções. 

Descrição da imagem #pracegover: A influenciadora Cacai Bauer. Ela é morena, tem pele clara, e cabelos longos e loiros. Cacai tem síndrome de Down. Fim da descrição.

Antes da quarentena, a rotina era mais organizada e as produções seguiam de segunda a sábado, dividindo três dias para a produção dos vídeos e três dias para as fotos. “Na segunda sempre tinha vídeo com meu professor, que é um vídeo que meus seguidores amam muito. Mas, agora, durante a quarentena, nosso relógio biológico está todo trocado”, conta Cacai. Ainda assim, ela segue alimentando com frequência as redes sociais, em especial o Instagram e o Facebook. 

E, para garantir a qualidade dos conteúdos, a família inteira participa da produção. “Minha mãe e minha irmã me ajudam no cabelo e na maquiagem, gravam e editam. Meu pai me ajuda no roteiro e meu irmão costuma ser o coadjuvante”, se diverte Cacai.

Atualmente, ela também se dedica a ajudar outras pessoas que querem trilhar o mesmo caminho. “Estamos dando uma força para a Lais Reis a realizar o sonho de ser uma influenciadora digital”, completa Janaina.

Cacai ainda deixa um recado para quem quer se tornar uma grande influenciadora: “antes de tudo, acredite em você, seja você, nunca desista dos seus sonhos, mostre do que é capaz e jamais deixe alguém dizer que você não consegue, porque ser diferente é normal”.

Até o fechamento desta matéria, Cacai somava 275 mil seguidores em seu canal no YouTube; 75,7 mil seguidores no Instagram; e 108 mil seguidores no Facebook.

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.