A equoterapia e as mudanças após a Covid-19

Descrição da imagem #pratodosverem: Um menino está montado no cavalo. Ele usa máscara e segura um ramo de folhagens do campo e flores. Fim da descrição.
Pandemia provocou muitas mudanças nos centro de equoterapia (Foto: Divulgação)

A pandemia da Covid-19 mexeu com todos os centros de equoterapia alterando desde ao aspecto financeiro, como funcional e a demanda de atendimentos.

A equoterapia ao qual toda a estrutura de atendimento se baseava ao ambiente natural de contato com o cavalo, ao ar livre, espaçoso, sentindo os estímulos diferenciados, contato físico, contato direto e atendimento ao hoje considerado grupo de risco, sofreu mudanças com a pandemia.

Quais seriam essas mudanças?

Muitos centros de equoterapia sentiram dificuldades quanto ao aspecto financeiro que provocou não só a preocupação com o quadro de composição dos funcionários, contudo a manutenção de toda a estrutura arquitetônica e os cuidados com os cavalos. Como se diz o ditado: o cavalo come, porém não só come, como precisa de cuidados adequados e serem assistidos pelo veterinário.

Alguns centros de equoterapia que se encontram dentro do epicentro da pandemia, não retornaram ainda, outros perderam seus parceiros, padrinhos e praticantes particulares. Alguns não receberam do governo ao qual são conveniados e com redução de porcentagem em atendimentos comprometendo financeiramente o funcionamento, por fim alguns desistiram de dar continuidade por não suportarem tantas perdas e não conseguindo se manterem nesse momento.

Os centros de equoterapia apresentam muitos custos, até mesmo porque a manutenção dos cavalos é cara e independentemente dos padrinhos, parceiros e governo não auxiliarem, os custos continuam. 

E nos atendimentos, quais foram as alterações?

Os contatos físicos diretos que sempre existiram, estão mais restringidos, não se tem o abraço de cumprimento, o aperto de mão, o cheiro, ou até mesmo o beijo e o afago. Os cavalos também perderam com isso.

Mal se vê o rosto de cada um, sorriso e até expressões faciais, afinal, todos se encontram de máscaras e poucos têm uma máscara inclusiva transparente.

Os profissionais se encontram com equipamento de proteção individual (EPIs) para preservarem a sua saúde e dos praticantes, com uma rotina aguçada de prevenção com álcool em gel, álcool líquido e produtos sanitários o período todo buscando a não disseminação do possível Coronavírus. 

O distanciamento entre todos no momento de espera para as sessões de equoterapia, com processos de higienizações supremas e constantes de todos os ambientes de locomoção, sanitários e locais de espera e atendimento.

A máscara é uma incógnita para alguns praticantes com dificuldades sensoriais, instabilidades comportamentais e quadros de saturação baixa, entre outras situações, algumas famílias também insistem em não utilizar a máscara ou utilizarem de forma inadequada. Precisamos o tempo todo realizarmos orientações constantes. A máscara é importante para a prevenção e precisa ser usada por todos praticantes e familiares.

Aferimento de temperatura corpórea de todos os funcionários, praticantes, famílias e equipe. Reorganização e higienização de todos os equipamentos utilizados e encilhas para as trocas de praticantes nas sessões, inclusive a higienização dos profissionais. As mãos quentinhas de vários equoterapeutas foram trocadas por luvas em seus atendimentos, ainda com cuidados específicos para praticantes alérgicos a látex.

Vários centros de equoterapia, optaram em orientar os seus profissionais sobre a necessidade da realização do Curso do Manejo do COVID19 pelo SUS ou pelo Ministério de Saúde, inclusive na construção de protocolos para o retorno dos atendimentos. 

O não retorno aos atendimentos dos praticantes com comorbidades, fomentando o grupo de risco na equoterapia, isto é, atendimentos de quadros diagnósticos que ainda não retornarão aos atendimentos. 

Como toda mudança, a equoterapia também mudou, precisou adotar medidas amplas de prevenção a saúde de seus profissionais, praticantes e familiares, entretanto as maiorias dos centros de equoterapia ainda não se encontram atendendo os seus praticantes em sua totalidade.

Portal Acesse

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.