Eleições 2020: entrevista com André Venturini

Descrição da imagem #pracegover: Foto de André Venturini. Ele é um homem moreno, de cabelos curtos e castanhos. André está vestindo uma blusa cinza de mangas compridas e está em sua cadeira de rodas. Fim da descrição.
O candidato a vereador André Venturini (Foto: Divulgação)

Morador de São Paulo (SP), André de Lucca Ventuni, 28 anos, entrou para a política com a proposta de representar as pessoas com deficiência, além de fiscalizar a acessibilidade e melhorar a inclusão na cidade.

Candidato a uma vaga no legislativo, o empresário tem uma doença genética chamada Ataxia de Friedreich e é a primeiza vez que concorre a um cargo político.

“Eu sempre recebi elogios por estar a todo momento sorrindo apesar dos pesares e elogios pela minha escrita, ainda na época do colégio. Por isso, decidi montar o que na época era um blog com o intuito de ajudar as pessoas com alguma limitação como eu para recuperar a alegria de viver”, conta André, que desde que lançou o canal, recebeu muitas mensagens que o motivaram a dar um passo adiante no sonho de se tornar um representante da população na Câmara Municipal. 

Confira a entrevista com André Venturini:

Descrição da imagem #pracegover: Foto de André Venturini. Ele é um homem moreno, de cabelos curtos e castanhos. André está vestindo um terno escuro e está em sua cadeira de rodas. Fim da descrição.

Quando surgiu o interesse em ingressar na política e a disputar um cargo público?
André Venturini: Quero ser a voz ativa das pessoas com deficiência em geral e pessoas com doenças raras, porque precisamos de representatividade.

Quais as principais bandeiras defendidas por você nesta campanha?
André Venturini: Representar pessoas com deficiência, fiscalizar a acessibilidade e melhorar a inclusão na cidade de São Paulo.

Quais suas expectativas em relação ao cargo?
André Venturini: Sei que será um desafio e tanto, mas irei montar um time forte e quero ser uma pecinha de uma engrenagem chamada renovação.

Fale um pouco sobre sua atuação junto a entidades que atendam pessoas com deficiência.
André Venturini: Já participei de Teletons, fui paciente por muitos anos da AACD e minha mãe é voluntária da AACD há mais de uma década.

Quem são suas referências políticas?
André Venturini: A única figura política que admiro é a Mara Gabrilli. Quero seguir os passos dela. Tenho respeito também ao Andrea Matarazzo porque ele me incentivou bastante quando o conheci.

Como pessoa com deficiência, atualmente, você se sente representado pelos políticos já eleitos?
André Venturini: De maneira nenhuma. Ainda mais com a Mara [Gabrilli] em Brasília, agora.

Você pode acompanhar André Venturini no Instagram e no Facebook.

Amanhã você confere a entrevista com Geraldo Nogueira.

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.