E se eu mudar: aritmética e a flexibilidade cognitiva

Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. Nela vemos uma menina escrevendo em uma lousa escolar. A menina está de costas e podemos ver que ela tem cabelos castanhos, longos e lisos, e ela usa uma blusa na cor pink. A menina escreve, com giz branco uma operação matemática: 1 sinal de mais e 2 sinal de igual. A imagem não mostra o resultado. Fim da descrição.
Atividade tem por objetivo estimular a interpretação e a flexibilidade cognitiva dos alunos (Foto: Divulgação)

Por: Zilanda Souza*

 

Intitulada ‘E se eu mudar’, a atividade desta semana é uma continuação da atividade da semana passada, e também tem como tema central a aritmética e a flexibilidade cognitiva. Confira a seguir!

 

Objetivo: Estimular a interpretação e a flexibilidade cognitiva nos problemas matemáticos. Apresenta demanda de atenção e memória de trabalho.

 

Como aplicar: Após a construção do dicionário de expressões e operações, os grupos retornam aos seus problemas, com o objetivo de resolvê-los. Apresentam os resultados e os recursos que utilizaram para a solução, como contas, palitos ou desenhos. Em seguida, o professor entrega uma folha em branco e começa o desafio, fazendo pequenas alterações no problema solucionado. Assim, os alunos vão perceber, que pequenas alterações no enunciado, provocam mudanças no pensamento e na resolução. Criando novas operações para o problema. Vejam as boas perguntas e crie outras, de acordo com cada problema.

Obs.: As crianças que possuem currículo individualizado, devem receber desafios coerentes com sua proposta curricular.

 

Perguntas:

. E se Marina tivesse 29 lápis? Seria possível distribuir igualmente entre os 4 amigos?

. Considerando a quantidade igual que cada amigo recebeu. Crie uma boa solução para o resto que sobrou. O que Marina deveria fazer? (Incentive bons comportamentos, como a doação, por exemplo).

. Agora que cada amigo tem a mesma quantidade, vamos imaginar que um dos amigos, o Pedro, ganhou da sua mãe mais 20 lápis. Empolgado, ele quis imitar a amiga e repartir entre os 4 amigos, incluindo Marina. Quantos lápis recebeu cada amigo, nessa nova divisão?

. E no total? Quantos lápis têm cada amigo? Quantos lápis é possível afirmar que Marina tem?

 

Na medida em que os grupos vão solucionando uma questão, apresente um novo desafio. Evite encadear as questões e apresentá-las de uma só vez. Você poderá utilizar cartões com os novos desafios e ir colocando na mesa de cada grupo.

 

Instagram: @espacovidagvbsb | Facebook: @espacovidagv | Youtube: Canal Espaço Vida

 

Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato quadrado. Nela, Zilanda Souza está sentada à frente de uma mesa, e segura alguns de seus livros: Brincando de Palavrear e o livro do programa de treino em funções executivas Super 6º Ano. Fim da descrição.
Foto: Vítor Beltrame

*Zilanda Souza é mãe, professora, especialista em psicopedagogia e neuropsicopedagogia. Autora do livro ‘Brincando de Palavrear’, escritora da coluna ‘Desenvolvimento e Aprendizagem’, coordenadora da pós-graduação em neurociência aplicada a avaliação e intervenção psicopedagógica. Diretora da Espaço Vida em Minas Gerais e no Distrito Federal. Atua em pesquisa voltada para a intervenção em funções executivas em crianças do ensino fundamental anos finais.

 

 

Publicidade
Portal Acesse

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.