Competências essenciais

Descrição da imagem #pratodosverem: Em um ambiente escolar, uma aluna recebe auxílio de uma educadora. Elas estão à frente de um computador. Fim da descrição.

Por: Rafael Dias Silva*

Nossas competências são desenvolvidas de acordo com o meio no qual estamos inseridos e as capacidades na resolução de problemas vão se acumulando ao longo da nossa vida.

Nos últimos anos, percebemos que nos debates educacionais a preocupação com relação ao desenvolvimento de competências ganhou força e dimensão e, como consequência, a academia vem produzindo diversos artigos e textos abordando este tema.

Uma proposta curricular não pode mais ficar engessada nos conteúdos temáticos em que as disciplinas ficam isoladas em suas áreas do conhecimento, passando a impressão de que não existem trocas e interligações entre tais áreas.

No desenvolvimento de um currículo por competências, conseguimos identificar alguns pontos fortes, como propor uma educação contextualizada onde os conhecimentos são relevantes à medida que são aplicáveis em contextos específicos. Com esse aspecto, o respeito à diversidade é algo possível e um requisito fundamental.

A importância da participação ativa daqueles que aprendem como sujeito e protagonista da aprendizagem colaborando na construção e desconstrução do conhecimento, atualmente, é essencial para conseguir interagir com uma nova fase que a humanidade está entrando onde a tecnologia está associada ao processo educacional.

Depois de superadas as competências básicas relacionadas à linguística, entre outras, temos um grande desafio para a educação no sentido de desenvolver um plano político-pedagógico através de novas práticas interdisciplinares contemplando uma comunicação verbal, corporal, verbo-visual, artística, científica, tecnológica e digital.

Segundo o autor Robert Greene: “O futuro pertence àqueles que aprendem mais habilidades e conseguem combiná-las de maneiras criativas”. Ou seja, o conhecimento resulta da elaboração que fazemos da informação recebida e não do mero armazenamento da mesma.

Transmitir informação é possível, mas conhecimento não. Novas competências são necessárias a fim de contribuir para a construção de uma sociedade mais inclusiva, democrática, solidária e sustentável.

Saudações!

Descrição da imagem #PraCegoVer: A imagem está no formato retangular, na vertical. Nela está o educador Rafael Silva. Ele está próximo a uma parede branca. Acima de sua cabeça existe uma placa azul em que está escrito em letras na cor cinza Avenue Des Champs Elyées. Ao fundo, do lado direito, é possível ver algumas árvores e folhagens, como uma praça. Rafael usa um terno cinza escuro, uma camisa azul royal e está com os braços cruzados. Ele está sorrindo. Fim da descrição.
Foto: Gustavo Grandal

*Rafael Dias Silva é professor, mestrando e pesquisador em educação especial. Criou o projeto Libras na Ciência, no Habits – USP|Leste, dá palestras sobre inclusão no setor público, cursos de formação inicial e continuada para professores sobre educação bilíngue (LIBRAS/PORTUGUÊS), além de tratar sobre metodologia e estratégias educacionais.

 

Publicidade
Portal Acesse

1 COMENTÁRIO

  1. Muito boa informações sobre competências essenciais. Em turma,sempre trabalhei assim. Construindo e desconstruído os conhecimentos para desenvolver habilidades afins. De fato contribui para inclusão. Agora,que vou ficar apenas como reforço até o 9°ano,ainda não sei bem que caminho seguir. Mas creio que pelo diagnóstico,para assim perceber melhor…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.