Claudio Aleoni Arruda: do hipismo aos palcos do mundo

Descrição da imagem #pracegover: Foto do cavaleiro Claudio Aleoni Arruda. Ele é branco, tem cabelos castanhos, curtos, e está vestindo uma camisa polo branca. Claudio usa óculos. Ele tem síndrome de Down. Claudio está ao lado de um cavalo marrom. Fim da descrição.
Claudio foi o primeiro aluno com síndrome de Down da escola da SHP (Foto: Divulgação)

Meu primeiro encontro com Claudio Aleoni Arruda aconteceu em 2014, quando fui acompanhar seu trabalho como cavaleiro e instrutor assistente do Pônei Clube da Escola da Equitação da Sociedade Hípica Paulista (SHP), em São Paulo (SP). Quase sete anos depois, marcamos uma nova entrevista para saber das novidades.  

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, Claudio está morando com a família em Piracicaba, cidade de interior paulista. A decisão de morar no interior surgiu após Claudio pedir demissão da SHP, onde trabalhou por mais de dez anos. Desde então, ele vem se preparando para novos desafios profissionais. 

Claudio foi o primeiro aluno com síndrome de Down da Escola de Equitação da SHP, onde permaneceu por 20 anos, período em que conquistou muitas vitórias, sempre concorrendo de igual para igual com os demais competidores.

Atualmente, ele vem se mantendo em isolamento, em casa, e frequenta apenas a Hípica Vila Sabará, onde atua como voluntário e passa boas horas montando. “Desde criança eu sou apaixonado por cavalos, em especial os da raça Mangalarga Mineiro e Marcha Picada”, conta ele.

Sobre os projetos para o futuro, além de voltar a trabalhar, Claudio pretende se casar e formar uma família com a namorada Ana Paula. Eles, que estão juntos há dois anos, se conheceram durante as atividades do Projeto Pipa. 

“Eu estou com vários projetos parados por causa da pandemia. Mas, quando as coisas voltarem ao normal, pretendo retomar minhas atividades na hípica, aqui de Piracicaba, onde sou voluntário, além de tocar minhas palestras, eventos e congressos”, explica Claudio.

Entre as conquistas, destaque para o momento em que Claudio conduziu a Tocha Olímpica dos Jogos Olímpicos Rio2016, tendo o privilégio de passar a tocha para seu ídolo do futebol, Casagrande.

Vida no interior

Descrição da imagem #pracegover: Foto do cavaleiro Claudio Aleoni Arruda. Ele está montando o cavalo e acena. Fim da descrição.
Como cavaleiro, Claudio conquistou diversos títulos (Foto: Divulgação)

Além de frequentar a hípica, Claudio joga tênis, faz musculação, treina 3 Tambores Equestre e faz cursos on-line, com foco em seus objetivos. “Estou fazendo um curso de cognição porque estou investindo em um novo projeto para contar a minha história no palco do TEDx”, conta. 

Antes a pandemia, Claudio seguia firme com a realização de eventos e chegou a realizar algumas lives. Entre os temas preferidos das palestras de Claudio estão: longevidade; sexualidade da pessoa com deficiência intelectual; e projeto de vida. 

“Minha mensagem é sempre para as famílias. Para que elas acreditem na potencialidade de seus filhos com síndrome de Down, porque eles são capazes e têm autonomia para serem protagonistas de suas histórias, assim como eu”, conclui.

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.