Estudante cria app inclusivo e vence concurso da ONU

Descrição da imagem #pratodosverem: Um rapaz faz sinais em Libras. Ele está sendo filmado por uma mulher. Fim da descrição.
Estudante cria app que ensina matemática em Libras (Foto: Reprodução)

O estudante paranaense Carlos Eduardo de Carvalho, que é surdo, venceu a Maratona UNICEF Samsung 2020 com um app inclusivo que ensina matemática usando a Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Carlos, que é surdo, sempre gostou de matemática e sentia dificuldades para aprender as lições devido a falta de inclusão para o alfabeto em Libras.

Em setembro de 2019, ele foi convidado pela professora Viviane Fuly para participar de um projeto no Instituto Federal do Paraná (IFPR), com o objetivo de promover acessibilidade para os alunos surdos. Desde então, foram nove meses de trabalho para desenvolver o aplicativo.

Leia também: Saiba como é feita a tradução de músicas para a Libras

MatemáTIC Libras

Para conseguir viabilizar o app, Carlos e Viviane inscreveram o MatemáTIC Libras na Maratona UNICEF Samsung 2020. A premiação, promovida pela ONU, gera incentivo para o desenvolvimento de novas tecnologias educacionais.

A ideia inicial, segundo Carlos, é fazer algo lúdico, com um mascote, para estimular o usuário a responder questões de matemática. Desta forma, ele pretende mostrar algumas curiosidades de outros estudantes com deficiência auditiva em relação à matemática.

O estudante também irá gravar vídeos mostrando as sinalizações abordadas nos exercícios.

Leia também: Noiva traduz cerimônia em Libras para amigos surdos

Dos 314 projetos inscritos, o MatemáTIC foi escolhido e será um dos 20 apps desenvolvidos pela Samsung. “Nosso aplicativo não é só voltado para a inclusão dos alunos surdos. Trata-se de um projeto no qual o surdo estava no papel de protagonista, e isso faz a diferença”, explica Viviane.

Maratona UNICEF Samsung

A maratona reúne estudantes, professores, programadores e designers com o objetivo de promover o desenvolvimento de protótipos para dispositivos móveis para escolas públicas.

Os protótipos serão usados por professores e estudantes, nas áreas de conhecimento do Ensino Médio, previstas na Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Além do desenvolvimento do projeto, os participantes recebem certificado e uma bolsa-auxílio no valor de mil reais.

De acordo com a Samsung, o app já está em desenvolvimento e passará por alguns ajustes. “O objetivo do concurso era desenvolver aplicativos que atendessem a necessidade da educação e tivessem alguma acessibilidade, mas eles foram muito além”, conta a representante da Samsung.

Confira o vídeo da final da maratona:

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.