15 passeios com acessibilidade para comemorar o aniversário de SP

Confira a lista de passeios culturais com acessibilidade para pessoas com deficiência.

Descrição da imagem #PraCegoVer: Fachada do Museu de Arte Sacra de São Paulo. Trata-se de uma construção antiga, com paredes brancas, grandes janelas e detalhes em amarelo. Fim da descrição.
Museu de Arte Sacra de São Paulo (Foto: Divulgação)

Neste sábado, dia 25 de janeiro, a maior cidade do Brasil completa 466 anos. Por isso, compartilhamos uma lista com a sugestão de 15 passeios com acessibilidade para pessoas com deficiência aproveitarem o aniversário de São Paulo com conforto, segurança e muita diversão.

Confira, a seguir, a lista com os passeios mais acessíveis para todos aproveitarem o feriado!

1) Auditório do Ibirapuera: inaugurado em 2005, o espaço projetado por Oscar Niemeyer o auditório conta com banheiros adaptados, além de rotas de acesso às salas, aviso sonoro para indicação de andares e sinalização em braille. Além disso, são reservados 14 lugares para pessoas em cadeira de rodas com seus acompanhantes. Acesse o site do Auditório do Ibirapuera e confira outras informações sobre o espaço. (Avenida Pedro Álvares Cabral – Vila Mariana – zona Sul)

Auditório Ibirapuera (Foto: Divulgação)

2) Biblioteca do Parque Villa-Lobos: uma das mais acessíveis de São Paulo, foi inaugurada em 2014, e conta com livros em braille e em áudio, além de computadores adaptados. Uma programação mensal diversificada reúne atividades de interesse para todos os públicos. Outras informações podem ser obtidas no site da Biblioteca do Parque Villa-Lobos. (Avenida Queiroz Filho, 1205 – Alto de Pinheiros – zona Oeste)

Descrição da imagem #PraCegoVer: Visão geral da biblioteca do Parque Villa-Lobos. Fim da descrição.
Biblioteca do Parque Villa-Lobos (Foto: Nelson Kon)

3) Centro de Tradições Nordestinas: Se você gosta da cultura e da gastronomia nordestina, tem que conhecer o CTN. Com uma área de mais de 27 mil m², o centro conta com estacionamento, capela, praça de alimentação e área de shows. No quesito acessibilidade, o espaço de lazer possui vagas reservadas para pessoas com deficiência, além de livre circulação aos quiosques e banheiros adaptados. Durante os shows, o CTN oferece atendimento especial para o público com deficiência. Confira a programação no site do Centro de Tradições Nordestinas. (Rua Jacofer, 615 – Limão – zona Norte)

Centro de Tradições Nordestinas (Foto: Divulgação)

4) Centro de Memória Dorina Nowill: fundado em 2002, é o primeiro museu brasileiro a considerar a cultura da deficiência visual como patrimônio histórico. Nele, é possível conhecer de perto o legado de Dona Dorina, além de uma série de objetos históricos, como a pauta braille e o primeiro aparelho de livro falado. Outras informações podem ser obtidas no site do Centro de Memória Dorina Nowill. (Rua Doutor Diogo de Faria, 558 – Vila Clementino – zona Sul)

Centro de Memória Dorina Nowill (Foto: Divulgação)

5) Parque da Juventude: localizado na área do Complexo Penitenciário Carandiru, possui instalações para práticas esportivas, além de espaços de lazer e entretenimento para pessoas com deficiência. Na biblioteca, os visitantes contam com computadores com acessibilidade, scanner para digitalizar livros e revistas para reprodução em áudio e também oficinas gratuitas de Libras. Outras informações no site do Parque da Juventude. (Avenida Cruzeiro do Sul, 2630 – Santana – zona Norte)

Biblioteca do Parque da Juventude (Foto: Divulgação)

6) Cinesesc: conhecido por ser o único cinema com bar, tem bilheteria, entrada e rotas acessíveis, banheiros adaptados e sinalização própria para pessoas com deficiência visual. Outras informações estão disponíveis no site do Cinesesc. (Rua Augusta, 2075 – Cerqueira César – zona Oeste)

Cinesesc (Foto: Divulgação)

7) Zoológico de São Paulo: o parque oferece estrutura para os visitantes com deficiência acessarem todos os espaços, podendo visualizar os animais com conforto e segurança. Além disso, todos os banheiros e bebedouros do parque contam com acessibilidade. Um dos diferenciais é a opção de ônibus saindo do Terminal do Metrô Jabaquara / EMTU – Ponte Orca, com destino ao Zoológico, que dispõem de uma plataforma elevatória para cadeirantes. O parque conta com um serviço terceirizado para passeio em carrinhos elétricos. Pessoas com deficiência também podem agendar a visita monitorada pelo telefone (11) 5073-0811, ramal 2119. Outras informações no site do Zoológico de São Paulo. (Avenida Miguel Stéfano, 4241 – Água Funda – zona Sul)

Zoológico de São Paulo (Foto: Divulgação)

8) Museu de Arte Sacra: o espaço expõe permanentemente objetos religiosos cujo valor estético ou histórico recomende a sua preservação. Oferece intérpretes e educadores fluentes em Libras, banheiros adaptados, profissionais especializados para o atendimento ao público com deficiência intelectual, percurso tátil e material em braille, entre outros recursos. Outras informações estão disponíveis no site do Museu de Arte Sacra. (Avenida Tiradentes, 676 – Luz – Centro)

Museu de Arte Sacra (Foto: Divulgação)

9) Museu do Futebol: localizado no Estádio do Pacaembu, o museu dispõe de recursos de acessibilidade como piso podotátil e audioguias, além de maquetes táteis, materiais sensoriais e em braille. Outras informações podem ser obtidas no site do Museu do Futebol. (Praça Charles Miler, s/nº – Pacaembu – zona Oeste)

Museu do Futebol (Foto: Divulgação)

10) Pinacoteca: o museu mais antigo da cidade de São Paulo, foi fundado em 1905. O local conta com um amplo acervo e programação diversificada. Um exemplo é a Galeria Tátil, inaugurada em 2009, com a presença de Dorina Nowill. Outras informações podem ser obtidas no site da Pinacoteca do Estado de São Paulo. (Praça da Luz, 2 – Luz – Centro) 

Pinacoteca de São Paulo (Foto: Divulgação)

11) Roteiro pelo Centro Histórico: que tal conhecer o centro histórico da capital paulista? A São Paulo Turismo (SPTuris) criou algumas sugestões de roteiros temáticos autoguiados que trazem opções criativas de passeios para viver e explorar a cidade em diferentes perspectivas. Entre eles, o Roteiro de Arquitetura pelo Centro Histórico, que contém versões em audioguia e audiodescrição. Outras informações podem ser obtidas no site Cidade de São Paulo. (Centro)

Mosteiro de São Bento (Foto: Divulgação)

12) Museu da Imigração: entre 1887 e 1978 o espaço abrigou a Hospedaria dos Imigrantes, principal local de abrigo para os imigrantes recém-chegados ao Brasil. O museu voltado à compreensão e reflexão do processo migratório paulista busca relembrar as condições de chegada e a adaptação dessas pessoas que ajudaram a construir São Paulo e o Brasil. Também dispõe de recursos de acessibilidade. Outras informações podem ser obtidas no site do Museu da Imigração. (Rua Visconde de Parnaíba, 1316 – Mooca – zona Leste)

Descrição da imagem #PraCegoVer: Fachada do Museu da Imigração. Fim da descrição.
Museu da Imigração (Foto: Divulgação)

13) Centro Cultural São Paulo: um dos primeiros espaços culturais multidisciplinares do país, abriga um conjunto de salas expositivas, teatros, cinemas e bibliotecas como a Louis Braille, idealizada por Dorina Nowill. As atividades oferecidas pelo centro oferecem intérprete de Libras em espetáculos, material em braille e em áudio, banheiros adaptados e rotas acessíveis. Outras informações no site do Centro Cultural São Paulo. (Rua Vergueiro, 1000 – Liberdade – Centro)

Centro Cultural São Paulo (Foto: Divulgação)

14) Parque Ecológico Tietê: considerado uma das áreas verdes mais completas da cidade, o parque conta com infraestrutura completa e adaptada para todos. Outras informações podem ser obtidas no site do Parque Ecológico Tietê. (Avenida Dr. Assis Ribeiro, altura do nº 3000 – Cangaíba – zona Leste)

Parque Ecológico do Tietê (Foto: Divulgação)

15) Sala São Paulo: uma das mais modernas e equipadas salas de concerto do mundo, a Sala São Paulo foi projetada em 1925. Mais de 70 anos depois, a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo assumiu seu controle para transformá-la no Complexo Cultural Júlio Prestes, restaurado e inaugurado em 1999. Atualmente, além de concertos, o local disponibiliza acervo nos formatos digital, braille e áudio, além de profissionais guias-vidente, intérpretes de Libras e especializados no atendimento ao público com deficiência intelectual. Há também entrada acessível, banheiros adaptados e lugares reservados. Outras informações podem ser obtidas no site da Sala São Paulo. (Praça Júlio Prestes, 16 – Campos Elíseos – Centro)

Sala São Paulo (Foto: Divulgação)

Agora, é só convidar os amigos e aproveitar o que a cidade tem de melhor!

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.