João Carlos Martins volta a tocar piano com luvas biônicas

Maestro emocionou a web em vídeo tocando piano com suas luvas biônicas.

Descrição da imagem #PraCegoVer: O maestro João Carlos Martins sentado à frente de seu piano. Ele está usando as luvas biônicas que lhe permitiram voltar a tocar o instrumento. João é um senhor de cabelos brancos. Ele veste uma calça bege e uma camisa polo azul. Ao fundo vemos folhagens verdes de um jardim. Fim da descrição.
João Carlos Martins voltou ao piano após ganhar luvas biônicas (Foto: Reprodução/Facebook)

Um dos maiores orgulhos do Brasil, o maestro João Carlos Martins surpreende sempre. Dono de um talento raro, ele emocionou a web ao publicar um vídeo tocando piano com luvas biônicas.

O músico, que perdeu o movimento das mãos após sofrer alguns acidentes, nunca se afastou de verdade do piano. No início de 2019, após ser submetido a mais uma cirurgia nos nervos do braço esquerdo, para interromper as dores crônicas, ele recebeu a notícia de que não poderia mais tocar piano.

No entanto, após receber de presente de Natal um par de luvas biônicas, o maestro voltou à ativa e compartilhou com os fãs um vídeo tocando piano com as luvas.

No post, ele agradeceu o presente de Natal, recebido de Ubiratan Bizarro Costa, um designer industrial automotivo de São Paulo, que desenhou e imprimiu em 3D as luvas biônicas que permitem ao maestro o simples gesto de flexionar os dedos.

“As hastes pretas sobre cada dedo funcionam como molas. Quando o maestro aperta as teclas do piano para baixo, as hastes flexíveis puxam para cima, retornando os dedos novamente para a posição normal”, explica o designer.

Embora admita que seja uma solução simples, ou “um design minimalista”, Ubiratan conta que para chegar à versão final das luvas foram necessários cinco meses de projeto e quatro protótipos diferentes.

Confira o vídeo do maestro ao piano!

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.