APAE promove seminário internacional sobre envelhecimento

Encontro será realizado no Memorial da América Latina, entre os dias 19 e 20 de setembro, e contará com especialistas do Brasil, EUA, Irlanda e Espanha.

Descrição da imagem #PraCegoVer: Alguns dos integrantes do grupo de Envelhecimento da APAE DE SÃO PAULO. São seis pessoas. sendo quatro mulheres e dois homens. Quatro deles estão em pé e dois estão sentados. Fim da descrição.
Integrantes do grupo de Envelhecimento da APAE DE SÃO PAULO (Foto: Bianca Ponte)

A área de Ensino, Pesquisa e Inovação da APAE DE SÃO PAULO realizará, entre os dias 19 e 20 de setembro, o I Seminário Internacional sobre o Envelhecimento da Pessoa com Deficiência Intelectual. 

O evento conta com apoio da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Estado de São Paulo (SEDPcD), da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG) e da Federação das APAEs do Estado de São Paulo (FEAPAES-SP), e foi idealizado com o objetivo de propor discussões e trocas de experiências para a criação de soluções que contribuam para o atendimento a pessoas com deficiência intelectual em processo de envelhecimento.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que a parcela da população com 60 anos ou mais no país deve duplicar até 2050 e atingir a marca de 74,6 milhões pessoas. O Censo Demográfico de 2010 indica ainda que cerca de 45 milhões de pessoas apresentam algum tipo de deficiência no Brasil. Entre os indivíduos com deficiência intelectual, a estimativa é de que haja 2,6 milhões de pessoas, sendo 537 mil acima dos 60 anos.

“Com o avanço da biomedicina e ações socioassistenciais, como a inclusão social, pessoas com deficiência intelectual estão cada vez mais longevas, o que demonstra um rompimento no paradigma quanto à expectativa de vida. Com isso, surge a necessidade de se elevar a demanda por cuidados e a formação de pessoas que se disponham a acompanhar pessoas idosas por um tempo maior, resultado de mudanças significativas na estrutura familiar, tais como: diminuição na composição familiar, por conta da queda expressiva das taxas de fecundidade, o que reduz o potencial assistencial familiar; e significativa inserção da mulher no mercado de trabalho, sendo que no passado era a principal responsável pela atenção dos cuidados a todo núcleo familiar. Esses dois cenários impactam diretamente no futuro da prestação de cuidados”, explica Leila Castro, especialista em envelhecimento da área de Ensino, Pesquisa e Inovação da APAE DE SÃO PAULO.

Dados do estudo multicêntrico Saúde, Bem Estar e Envelhecimento (SABE), realizado no município de São Paulo e divulgado em 2005, na Revista Brasileira de Epidemiologia, indicam que boa parte da população atual com 60 anos já demonstra níveis significativos de fragilidades em suas condições de vida e saúde, o que reforça a necessidade de prestação de cuidados contínuos e prolongados.

Atualmente, porém, as famílias não conseguem suprir mais que 50% das demandas associadas a esses cuidados. Além disso, o Estado ainda não tem políticas públicas que garantam esses apoios. Em países desenvolvidos, como Estados Unidos, Espanha, Portugal, Austrália, Irlanda e Reino Unido, as políticas públicas voltadas para o oferecimento de cuidados de longa duração e apoio social à população idosa são baseadas em um conjunto de responsabilidades compartilhadas entre Estado, família e sociedade.

“O seminário é uma oportunidade para estimularmos discussões sobre alternativas que considerem o desafio de envelhecer com deficiência intelectual, com foco na heterogeneidade dos processos de envelhecimento e nos diferentes tipos de apoio necessários para suprir as demandas dessa população”, comenta a doutora Laura Guilhoto, consultora técnica e científica da área de Ensino, Pesquisa e Inovação da APAE DE SÃO PAULO.

A expectativa é que 350 pessoas participem do evento, entre gestores de políticas públicas, especialistas de universidades, institutos de pesquisa científica e instituições de ensino, médicos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, psicólogos, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais e cuidadores.

Outras informações sobre o evento podem ser obtidas no site do seminário de envelhecimento da APAE. O evento será realizado no Auditório da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, que fica na Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 564, Portão 10, no Memorial da América Latina, na Barra Funda.

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.