Prefeitura de São Paulo promove festival de acessibilidade

Festival foi idealizado com o objetivo de promover a acessibilidade cultural na cidade de São Paulo.

Descrição da imagem #PraCegoVer: Arte de divulgação do festival de acessibilidade. A imagem tem fundo azul claro. Na parte superior o logotipo do festival representada pelo símbolo de localização do Google Maps, na cor rosé. Dentro dele está escrito: Sem Barreiras. Abaixo está o texto: Festival de acessibilidade e artistas com deficiência - 17 a 22 de setembro. Fim da descrição.
Evento será realizado em diversos pontos da cidade de São Paulo (Imagem: Reprodução)

Nesta semana, a Prefeitura de São Paulo, por meio das Secretarias Municipais de Cultura (SMC) e da Pessoa com Deficiência (SMPED), realiza o festival de acessibilidade Sem Barreiras.

O evento, que tem apoio das instituições da Paulista Cultural (Casa das Rosas, IMS, Itaú Cultural, Japan House, Masp, Sesc e SESI), será realizado de 17 a 22 de setembro, em vários pontos da cidade. 

“O corredor da Paulista Cultural é o melhor cenário para iniciarmos o festival Sem Barreiras. A Paulista sempre se antecipou às discussões de sociedade e da cidadania paulistana. A Paulista é lugar de cultura, de arte, de mobilidade, de acessibilidade”, declara Eduardo Saron, diretor do Itaú Cultural.

O Festival nasceu da experiência com o Programa Cultura Inclusiva, que tem como objetivo promover acessibilidade comunicacional em teatros e equipamentos municipais de cultura, oferecendo, além de acessibilidade arquitetônica, recursos de Libras, audiodescrição e legenda para munícipes com deficiência.

A ideia é divulgar o importante trabalho realizado pelos artistas com deficiência, trazendo reconhecimento e visibilidade para cada um, seja no teatro, na música, dança ou em qualquer outra manifestação cultural. Através da cultura, a deficiência pode ser vista e entendida de uma outra forma, valorizando o potencial de cada pessoa. 

“Hoje os guias das agendas culturais da cidade não divulgam a acessibilidade em suas programações. A inserção dos símbolos na divulgação dos eventos acessíveis facilitará a vida das pessoas com deficiência que buscam por essas informações. Queremos chamar a atenção da imprensa, falando sobre a falta que faz o uso dos símbolos comunicacionais. Sabemos que boa parte das instituições culturais da cidade já trazem programações acessíveis e isso tem que estar claro nos guias e roteiros culturais”, afirma o secretário Municipal da Pessoa com Deficiência, Cid Torquato. 

Festival de acessibilidade

Nessa primeira edição do Festival, teremos mais de 100 atrações: circo, contação de história, dança, debates, exposições, intervenções, música, oficinas, palestras, passeios, performances, poesia, teatro e visitas monitoradas.

Além das instituições da Paulista Cultural, contamos com a participação de outras como: APAA, Bike Tour SP, Centro Cultural Banco do Brasil, Cia Teatral Olhos de Dentro, Instituto Tomie Ohtake, MIS, Museu do Futebol, Sala São Paulo, Santa Marcelina Cultura, SP Escola de Teatro e Tom Brasil.

Todas elas já fazem espetáculos acessíveis e muitas contam com artistas com deficiência. Também teremos o apoio do site Aplauso Brasil, primeiro site do país voltado ao teatro.

“A experiência que tivemos na última edição da Virada Cultural, deixou clara a importância da acessibilidade nos eventos, além de sua divulgação. Foram 23 palcos e 71 espetáculos acessíveis com tradução em Libras, e a grande participação de pessoas com deficiência”, declara Alê Youssef, Secretário Municipal de Cultura.

Confira a programação completa do festival de acessibilidade

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.