Marcos Mion vai a Brasília discutir a inclusão do autismo no Censo 2020

Lei foi sancionada nesta quinta-feira pelo presidente Jair Bolsonaro.

0
130
Descrição da imagem #PraCegoVer: O apresentador Marcos Mion e o presidente Jair Bolsonaro estão se cumprimentando com um aperto de mãos. Ao lado do presidente está a primeira-dama Michelle Bolsonaro. Eles estão no gabinete da presidência da república em Brasília. Fim da descrição.
Marcos Mion com o presidente Jair Bolsonaro e a primeira-dama durante assinatura da Lei (Foto: Marcos Corrêa/PR)

Nesta quinta-feira, 18 de julho, o apresentador Marcos Mion esteve em Brasília, onde se reuniu com a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, no Ministério da Cidadania, para discutir a inclusão do autismo no Censo 2020.

O apresentador, que tem um filho autista, é reconhecido como o grande defensor da causa no Brasil e mostra com frequência a rotina com o filho Romeu, de 14 anos de idade.

Ontem, Mion compartilhou em suas redes sociais o momento em que o presidente Jair Bolsonaro assina a lei que inclui dados específicos sobre o autismo no Censo 2020.

No post, Mion disse que batalhou para que a reunião acontecesse e que resistiu ás dificuldades que cruzaram seu caminho.

“Estou emocionado! Batalhei muito nessa reunião, nunca esmoreci, não cedi à controvérsia alguma por vocês, minha comunidade autista. Agora o autismo entrou pela porta da frente e vou sempre representar a vontade da comunidade, acima da minha própria. Mais uma vez eu repito: minha bandeira é azul. Meu partido é o autismo”, compartilhou Mion. 

Já o presidente, divulgou a novidade em sua conta no Twitter: “Atendendo à necessidade da comunidade autista no Brasil e reconhecendo a importância do tema, sancionamos hoje a Lei 13.861/2019 que inclui dados específicos sobre autismo no Censo do IBGE”, escreveu Bolsonaro.

Confira a íntegra do post de Marcos Mion:

“VITÓRIA!!! VITÓRIA PARA O AUTISMO! Eu vim achando que era uma causa perdida, que o governo ia usar minha imagem para amenizar a decisão de não incluir o autismo no Censo, mas como disse em todos os vídeos: ‘Vou lutar até o fim’! Por todas famílias autistas! MEU PARTIDO É O AUTISMO! E pelas famílias eu vou até o fim. Foram grandes ‘inputs’ do Ministro da Saúde Mandetta (Luiz Henrique Mandetta), da Priscilla (Priscilla Roberta Gaspar de Oliveira) da Secretaria Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, e da Susana (Susana Cordeiro Guerra), presidente do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), além de todos os assessores, com uma atitude surpreendente o presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que inclui dados específicos sobre autismo no Censo 2020! Estou MUITO EMOCIONADO! Batalhei muito nessa reunião, nunca esmoreci, não cedi a controvérsia alguma por vocês, minha comunidade autista! E isso é apenas o começo! Agora o autismo entrou pela porta da frente e vou sempre representar a vontade da comunidade, acima da minha própria. Um agradecimento muito especial à primeira dama Michelle Bolsonaro, madrinha de todas as causas que, sem ela, nada seria possível. Mais uma vez eu repito: MINHA BANDEIRA É AZUL. MEU PARTIDO É O AUTISMO.” 

Dados sobre autismo farão parte do Censo

Sancionado integralmente, o projeto de Lei que inclui as especificidades inerentes ao Transtorno do Espectro Autista (TEA) nos censos demográficos, atendem a uma solicitação antiga da comunidade autista.

Após a indicação de que os dados não seriam coletados no próximo Censo, houve uma mobilização para que o tema voltasse à pauta da presidência da repíblica.  

“É uma comunidade que fica sempre muito marginalizada, fica muito invisível a comunidade autista. A gente tem milhares de casos, de histórias de muito sofrimentos pelo Brasil: pela falta de conhecimento, pela falta de recursos, mas também pela falta dessas pessoas serem enxergadas. Ter o autismo incluído no censo é uma forma delas se sentirem representadas”, explica Mion.

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.