Escola de Gente e TSE conquistam prêmio internacional

Nesta semana, a Escola de Gente e o Tribunal Superior Eleitoral foram selecionados entre projetos de inclusão e acessibilidade.

0
150
Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. Um grupo de jovens durante o treinamento da Escola de Gente. Vemos, em destaque, uma moça com síndrome de Down. Todos estão com um papel colado na testa. Fim da descrição.
Programa Agentes de Acessibilidade da Escola de Gente (Foto: Divulgação)

Nesta semana, dois projetos brasileiros conquistaram um prêmio internacional por promover a inclusão. A premiação foi concedida pelo Zero Project, uma iniciativa da Essl Foundation, da Áustria, ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e à Escola de Gente.

Ao todo, foram selecionadas 65 práticas e 11 políticas inclusivas, de todo 42 países, e os representantes dos projetos vencedores receberão o prêmio, no próximo mês, em cerimônia realizada na sede das Nações Unidas em Viena.

 

Escola de Gente

Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. A fundadora da Escola de Gente, Cláudia Werneck, durante palestra. Fim da descrição.
A fundadora da Escola de Gente, Cláudia Werneck, durante palestra (Foto: Divulgação)

O projeto Agentes de Promoção da Acessibilidade, da ONG Escola de Gente, é voltado jovens com e sem deficiência, que vivem em comunidades, com a proposta de formar agentes capazes de intervir quando os direitos das pessoas com deficiência forem violados. Desde 2011, quando foi iniciado, até 2017, o projeto já formou 252 jovens e foi replicado em quatro comunidades cariocas.

O programa de treinamento de 45 horas possui sete módulos sobre inclusão e diversidade ética, direitos e emprego, comunicação acessível, acessibilidade física, linguagem de sinais, cultura acessível por descrição de áudio. Todos os materiais e aulas de aprendizagem são totalmente acessíveis, para que todos os jovens possam participar. O treinamento é administrado em cooperação com o Ministério Público do Trabalho, e todos os participantes recebem certificados quando completam o treinamento para ajudar na empregabilidade.

Após o treinamento, os jovens se tornam Agentes de Promoção da Acessibilidade em suas comunidades, facilitando a participação social, política e cultural das pessoas com deficiência. Exemplos práticos incluem acompanhar alguém que é surdo a uma consulta no centro de saúde, onde não há intérprete de língua de sinais, apoiar alguém cego a comparecer ao teatro ou fazer sugestões para melhorar a acessibilidade física de um escritório para apoiar funcionários que usam cadeiras de rodas.

 

Acessibilidade na Justiça Eleitoral

Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. Pessoas com deficiência durante a votação em uma sessão eleitoral acessível. Fim da descrição.
Programa do TSE garante acessibilidade nas sessões eleitorais (Foto: Divulgação)

O Tribunal Superior Eleitoral foi premiado pelo Programa de Acessibilidade da Justiça Eleitoral, idealizado com a proposta de tornar as eleições mais acessíveis para todos, colocando alas eleitorais em prédios acessíveis, fornecendo equipes preparadas para atender pessoas com deficiência e garantindo também máquinas com acessibilidade para eleitores cegos.

Nas últimas eleições, em 2018, cerca de 380 mil eleitores com deficiência se beneficiaram do programa, proposto pelo doutor Joelson Dias, quando Ministro do TSE.

 

Conheça a Izzy Wheels e confira a nova coleção assinada por artistas premiados

Jovem cria layout de streaming para criança com autismo

Conheça a empresa que mais contrata profissionais com autismo

 

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.