As deficiências no século XXI

Especial vai reunir informações sobre o universo das deficiências.

0
362
Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na vertical. Ilustração de várias pessoas diferentes, fazendo coisas diferentes. A imagem é muito colorida e retrata de forma divertida a diversidade humana. Fim da descrição.
No dia em que se comemoram as deficiências, iniciamos um especial para apresentar este universo (Imagem: Pixabay)

Na semana em que se comemora o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência e o Dia Nacional da Acessibilidade, temas centrais das pautas do Portal Acesse, resolvemos apresentar uma série com matérias especiais sobre o universo das deficiências auditiva, intelectual, física, visual, múltiplas e nanismo, além do autismo, que você confere nos próximos dias.

De acordo com dados da Organização das Nações Unidas (ONU), cerca de 10% da população mundial tem algum tipo de deficiência. Isso representa aproximadamente 650 milhões de pessoas. No Brasil, segundo dados do último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 2010, existem cerca de 46 milhões de pessoas com deficiência, o que corresponde a 24% da população.

 

Dicas de relacionamento e as deficiências

Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. Seis mãos que estão segurando braços, formando uma espécie de corrente humana. Fim da descrição.
Nossa proposta é compartilhar conhecimentos em favor do respeito às diferenças e pela inclusão (Foto: Pixabay)

Apesar dos números, no Brasil, as pessoas apresentam muitas dificuldades ao lidar com as deficiências. Desde a abordagem ao relacionamento, são muitas as dúvidas que permeiam no campo das deficiências.

Muitos ainda confundem as deficiências como doenças, quando na verdade, as deficiências apenas impõem, em casos específicos, a necessidade de adaptações. Por isso, é imprescindível que todos saibam como se relacionar e tratar esta parcela da sociedade.

Sempre que quiser ajudar uma pessoa com deficiência, pergunte qual é a melhor maneira de proceder. E, não se ofenda se a ajuda for recusada, pois nem sempre ela é necessária.

Por isso, bom senso e naturalidade são essenciais para manter um bom relacionamento com as pessoas com deficiência.

 

Terminologias e deficiências

Outra questão importante, no que se refere ao respeito, envolve o uso correto de terminologias quando for abordar ou tratar este público.

De acordo com o especialista em aconselhamento de reabilitação, consultor de inclusão e escritor Romeu Sassaki, o cuidado com as terminologias é fundamental pois “na linguagem se expressa, voluntariamente ou involuntariamente, o respeito ou a discriminação em relação às pessoas com deficiências”.

A Convenção Sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, ratificada pela ONU, foi incorporada à legislação brasileira em 2008, no entanto, poucas pessoas sabem que termos como ‘portador’, ‘deficiente’ e ‘necessidades especiais’ estão em desuso, desde então, pois a condição de ter uma deficiência faz parte da pessoa. Ou seja, a pessoa não ‘porta’ uma deficiência, ela tem uma deficiência.

A Convenção determinou, entre outras ações acerca dos direitos deste público, novas terminologias para o tratamento de pessoas com deficiência, como o uso de ‘pessoa com deficiência’, seja ela visual, física, auditiva ou intelectual.

Tanto o verbo ‘portar’ como o substantivo ou adjetivo ‘portador’ não se aplicam a uma condição inata ou adquirida que faz parte da pessoa. Ou seja, a pessoa só porta algo que pode deixar de portar.

Também é importante evitar o termo ‘deficiente’, pois há uma associação negativa, que denota incapacidade e inadequação à sociedade. Ter uma deficiência é apenas uma característica. Assim, a pessoa não é ‘deficiente’, ela ‘tem’ uma deficiência.

 

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

. Laís Souza e Fernando Fernandes se encontram em quadro do Fantástico

. CDH vota projetos pelos direitos das pessoas com deficiência

. O despreparo da sociedade em relação às pessoas com deficiência

 

 

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.