Museu do Amanhã tem programação especial no Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência

Atividades marcam o Dia Nacional de Luta da Pessoa Com Deficiência.

0
396
Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. Um menino durante visita ao Museu do Amanhã. Fim da descrição.
Museu do Amanhã tem programação especial (Foto: Divulgação/Museu do Amanhã)

Com o intuito de reconhecer a importância do dia 21 de setembro, data em que se comemora o Dia Nacional de Luta da Pessoa Com Deficiência, o Museu do Amanhã realiza várias atividades sobre o tema.

Além da acessibilidade para receber visitantes com deficiência, o Museu do Amanhã vai promover uma programação especial, com apresentação de filmes inclusivos, roda de conversa e exposição. Confira, a seguir, a programação completa:

  •  Cine Olhares Diversos: documentário  “Um dia especial

10h30 -12h20 | Laboratório de Atividades do Amanhã – LAA 
Duração: 1h20
Abertura com o diretor Yuri Amorim.
Sinopse: “Um dia especial” acompanha o decorrer de um dia na vida de diversas famílias brasileiras com filhos autistas ou com outras síndromes raras. O filme é construído a partir dos reveladores depoimentos de um grupo de 10 mães. Conforme a hora passa, vemos fragmentos de suas rotinas e mergulhamos em suas histórias e dramas individuais. Ao final dessa jornada – que se repete diariamente – essas extraordinárias mulheres se descobrem tão especiais quanto seus filhos. Documentário vencedor dos prêmios do Júri e do Público no 6º Festival Internacional de Filmes sobre Deficiência “Assim Vivemos” (2013).

  • Roda de Conversa: Diálogos sobre Autonomias

13h30 -14h30 | Laboratório de Atividades do Amanhã – LAA 

Mediação: Camila Alves, psicoterapeuta corporal e doutoranda em Psicologia na UFF

A partir da apresentação de vídeo “Eu não sou sua inspiração, muito obrigada” de Stella Young apresentado no TED – Sidney em 2014 (9min26), abriremos uma roda de conversa com os convidados: Bruno Baptista, educador surdo do Museu do Amanhã e Leonardo Oliveira, educador cego do Museu Histórico Nacional, Flávia Fabres, pedagoga atuante com jovens com deficiência intelectual e autismo; Flávia Dutra, professora da UERJ, atuante no departamento de  Educação Inclusiva; Valéria Oliveira, Coordenadora do Polo de Jovens e Adultos do Instituto Helena Antipoff, Roberta Savedra, jornalista da TV INES; Samanta Quadrado, blogueira e integrante do movimento Down; Paula Lopez, Audiodescritora, consultora e atuante em redes de acessibilidade; Andrea Bussade, mãe de um jovem com autismo.

  • Teatro: “O Subnormal – uma história de baixa visão”

15h -15h40  | Átrio
Diretor: Djalma Lima | Ator: Cleber Tolini
Duração: 40 min
O espetáculo narra a trajetória do ator Cleber Tolini, que aos 24 anos, após uma cirurgia para retirada de um tumor no cérebro, tem seu nervo ótico afetado e fica com Baixa Visão, ou Visão Subnormal! No Brasil a cada cinco pessoas com deficiência visual, quatro tem Baixa Visão.
Após a apresentação, o artista fará um bate papo com o público. (20min)

  • Exposição Corpo de Fuzileiros Navais – Inclusão e Arte

16h45 – 18h | Terreiro de Curiosidades – área educativa
O Comando-Geral do Corpo de Fuzileiros Navais, em parceria com a Associação dos Pintores com a Boca e os Pés – APBP, lançam no Museu do Amanhã a exposição Corpo de Fuzileiros Navais – Inclusão e Arte com obras de 26 artistas. A partir das 14:00 horas, quatro artistas farão demonstrações de suas pinturas no local. A exposição abrirá para o público às 16h45 e ficará em cartaz até o dia 30 de setembro.

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

. Megafestival comemora Dia do Atleta Paralímpico

. CPB promove exposição em comemoração ao Dia do Atleta Paralímpico

. Mãe descreve jogo para filho cego e imagem viraliza

 

 

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.