Trabalho: 5 dicas para reduzir o turnover dos profissionais com deficiência

0
1139
Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. Uma sala de reuniões, com uma mesa grande e várias cadeiras. Na parede, branca, vemos a ilustração de três setas no sentido ascendente. Fim da descrição.
Especialistas dão dicas para reduzir o turnover de profissionais com deficiência (Foto: Divulgação)

Na semana em que se comemora o aniversário da Lei de Cotas, apresentamos 5 dicas para reduzir o turnover dos profissionais com deficiência. Segundo as especialistas da Talento Incluir, para que se tenha sucesso com as ações que podem reduzir o turnover dos profissionais com deficiência é necessário que toda a empresa esteja envolvida.

Confira as dicas:

1. Contratar pelas competências
Contratar profissionais com deficiência apenas para cumprir com a Lei de Cotas é um dos maiores vilões do turnover. Da mesma forma que as organizações selecionam os profissionais que irão nela trabalhar, os colaboradores escolhem onde querem prestar os seus serviços.

O colaborador precisa ser selecionado de acordo com as suas habilidades para que possa ser enquadrado em uma função adequada às suas capacidades. Quando isso não ocorre, ele se sente incapaz ou subaproveitado e opta por deixar o emprego.

Uma forma de garantir o que foi considerado no momento da contratação é uma avaliação de desempenho. Através de metas e indicadores, é possível mensurar se o trabalho está sendo realizado da forma esperada e quais podem ser os ofensores, entre eles o não enquadramento do perfil com a função.

2. Conscientizar sobre ações discriminatórias
Nem todos os colaboradores estão preparados para lidar com a diferença ou sabem como se portar em determinadas situações. Uma das ações que podem reduzir o turnover dos profissionais com deficiência consiste em conscientizar as pessoas.

É preciso orientar sobre as diferenças, como lidar com elas e quais tipos de comentários e brincadeiras podem ser considerados ofensivos e discriminatórios. Por meio de palestras e ações cotidianas, é possível conseguir excelentes resultados.

3. Garantir acessibilidade
Em alguns casos, pode ser necessário que sejam feitas adaptações que visem garantir a acessibilidade dos colaboradores. Elas são de suma importância para que todos possam transitar pelos ambientes e desempenhar as suas funções, reduzindo assim o turnover dos profissionais com deficiência.

Para identificar quais são as necessidades, esse questionamento deve ser feito ao candidato no momento da contratação para que ele encontre um ambiente propício na empresa e não desista da oportunidade por não contar com um ambiente de estrutura acessível.

4. Proporcionar um plano de carreira
A fim de garantir que todos possam ter oportunidade de crescimento, uma das ações que podem reduzir o turnover dos profissionais com deficiência é criar um plano de carreira. O colaborador precisa entender quais são as suas metas, o que ele deve fazer e como se aperfeiçoar para que possa competir por um crescimento na empresa.

Isso faz com que ele não se acomode e nem se sinta apenas alguém que está lá para cumprir com uma cota obrigatória por lei. Quando ele vê que existem outras pessoas com deficiência que conseguiram crescer na empresa e que esse plano de carreira é real, fica mais motivado e dificilmente deixará o emprego.

5. Investir na comunicação
A pessoa não se sentir ouvida e a predominância de boatos podem ser grandes desmotivadores e gerar um ambiente de trabalho desagradável. A comunicação precisa ser trabalhada a fim de que todos possam estar alinhados com os objetivos da organização, estejam cientes do que está acontecendo e possam dar sugestões e opiniões.

Um fato a ser pensado é que, dependendo do tipo de deficiência dos colaboradores, pode ser necessário adaptar o canal de comunicação. Por exemplo, deficientes visuais necessitarão de leitura em braile ou que os comunicados tenham uma versão em áudio.

Dentro desse campo também é preciso pensar em uma via de mão dupla, em que as mensagens sejam transmitidas da alta direção aos cargos operacionais e vice-versa.

Cabe pensar também em como aplicar feedbacks, que são muito importantes, pois é por meio do diálogo que auxiliamos as pessoas a se desenvolverem e obterem um bom desempenho no trabalho.

São muitas as ações que podem reduzir o turnover dos profissionais com deficiência e todas são importantes para que o colaborador não se sinta menosprezado. Paralelamente à satisfação do funcionário, a empresa ganha com colaboradores mais engajados e uma imagem de organização inclusiva.

 

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

. ONU lança cartilha sobre direitos no mercado de trabalho

Aracaju tem primeira gelateria inclusiva do Brasil

Os avanços e desafios da Lei de Cotas

 

 

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.