O que aprendi no atendimento de pessoas com autismo

Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. Um menino está sentado no chão, em meio a peças de um quebra cabeças colorido. O menino está sorrindo. Fim da descrição.
Dentista dá dicas sobre o atendimento de pacientes com autismo (Foto: Divulgação)

Por: Matheus Racy Mariusso*

Atender pessoas com autismo sempre vai ser um desafio. Por mais que o transtorno lhes dê características semelhantes de comportamento, cada um possui suas peculiaridades, medos e desejos. Eles são a prova de que cada ser humano é único independente de suas condições, e não cabe a nós agruparmos as pessoas de acordo com suas características e tratá-las de maneira segmentada, por mais que a rotina e a falta de conhecimento nos leve por este caminho ás vezes.

Ainda que a ciência nos traga respostas sobre o espectro autista, ainda que convivamos com eles com frequência, ainda que estudemos muito, sempre teremos uma relação diferente a construir. Por quê? Porque nós aprendemos que eles não enxergam o mundo como nós. E foi esse meu maior aprendizado. Foi com os pacientes com autismo que eu tive o real entendimento que ninguém enxerga o mundo como eu, independente de quem for.

Quando você se prepara para atender alguém do espectro autista deve seguir alguns passos importantes para o sucesso do tratamento. Entre muitos que poderia descrever estão: conhecer os medos e experiências prévias no consultório odontológico; saber se há algo que lhe dá medo na vida cotidiana; saber que nem sempre ele(a) irá entender o que estou dizendo ou falando; procurar conhecer o que lhe traz conforto e segurança; evitar barulho e ambiente tumultuado, respeitar a hipersensibilidade dos sentidos; conhecer quais assuntos lhes desestabilizam e evitá-los.

Foi então que comecei a introduzir todos estes cuidados em minha rotina profissional sempre que teria um atendimento com este perfil. Quando me dei conta, estava seguindo estas práticas para todos os pacientes, e fui percebendo como todos se sentiam mais confortáveis, seguros e tranquilos. Tudo isso é apenas uma maneira de agir com alguém que você não sabe como enxerga o mundo, independente de suas condições. Foi assim, com as pessoas do espectro autista, justamente as que sofrem constantemente com a falta de respeito da sociedade, que aprendi a respeitar mais as pessoas.

Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato quadrado. Nela, está o doutor Matheus. Ele é um homem de pele branca e com cabelos e barba castanhos. Ele usa um jaleco branco e está sorrindo. Fim da descrição.
Foto: Naira Martins


*Matheus Racy Mariusso
é cirurgião-dentista e palestrante. Mestre em Odontopediatria, atua com crianças e pessoas com deficiência, buscando fortalecer o elo entre saúde, qualidade de vida e inclusão.

 

 

Outras notícias sobre Autismo

. Atypical: Netflix lança série sobre autismo

. Editora lança HQ que aborda o autismo

. Lei prevê aposentadoria para pessoas com autismo

 

 

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.