PARAnoivas: do altar para o mundo fashion

Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato quadrado. Uma noiva está com seu vestido branco. Ela usa muletas. Fim da descrição.
Noivas com deficiência se destacam no mercado da moda (Fotos: Deco Monteiro)

É raro encontrar uma mulher que não tenha o sonho de casar do modo tradicional, na igreja, de vestido branco, véu e grinalda. Para mulheres com deficiência, não é diferente. Pensando nisso, a maquiadora Juliana Rezende idealizou o projeto PARAnoivas, que dá visibilidade a noivas com deficiência, além de conscientizá-las sobre a inclusão e a acessibilidade no mercado matrimonial.

 

PARAnoivas

Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. A maquiadora Juliana está maquiando uma noiva. Fim da descrição.
A maquiadora Juliana prepara uma noiva (Fotos: Deco Monteiro)

A psicóloga Renata Rodrigues, responsável pelo departamento de Recursos Humanos de uma empresa, é amiga de Juliana e foi sua primeira parceira no projeto, sendo a responsável pela escolha do nome PARAnoivas. Além disso, ela selecionou algumas mulheres com deficiência da empresa em que trabalha e as convidou para serem modelos do projeto, já que o mesmo envolve um ensaio fotográfico que visa levantar a autoestima destas noivas.

O tema inclusão social tem sido muito abordado nos últimos tempos, mas infelizmente isso nem sempre inclui o público com deficiência, embora ele esteja nesse grupo de pessoas que buscam a inclusão. Logo, como era de se esperar, a curadora do PARAnoivas encontrou dificuldades para dar andamento ao projeto.

“Nós esbarramos em preconceitos severos, o que nos entristeceu muito, tivemos vários ‘nãos’ de locais renomados”, relata a profissional, que recebeu a rejeição até de um amigo que é proprietário de uma loja de vestidos. “Lembro que na época ele disse que eu poderia pegar os vestidos da loja dele para editorias de moda, desde que não fossem feitos com noivas com deficiência pois ele não queria associar sua empresa a esse público”, conta ela, relembrando a decepção pela atitude do amigo.

Segundo Juliana, o nome PARAnoivas faz alusão ao fim do preconceito e também chama a atenção da indústria da moda para as pessoas com deficiência, e esse era seu desejo ao idealizar o projeto.

 

Parceiros para alavancar o negócio

Mas, mesmo diante das dificuldades iniciais, a empresária não abriu mão da inciativa e continuou em busca de parceiros, até encontrar profissionais que se encantaram com a proposta de Juliana. Entre eles, a artesã Verônica Nascimento, que atua há 10 anos fazendo buquês de noivas, e a especialista em vestidos, Leila Rocha, além do Espaço Terra Santa, em Teresópolis (RJ), onde os ensaios são produzidos.

A empresária também contou com a ajuda dos fotógrafos Deco Monteiro e Fernanda Leite, e da esteticista Márcia Albuquerque, responsável pela preparação da pele e pelo relaxamento das modelos, que foram maquiadas por Juliana.

Mesmo com pouco tempo de experiência como maquiadora, Juliana já realizou trabalhos importantes tanto na área editorial quanto na área artística, e em breve, ela pretende fazer um curso de maquiagem para noivas, visando aprimorar seus conhecimentos e técnicas no segmento.

Em breve, Juliana pretende expandir a inclusão social de seu projeto, transformando o PARAnoivas em ‘paraTODASasnoivas’. “Uma vez por ano farei um editorial com noivas com deficiência, afim de encorajar estas mulheres, para que elas não desistam de seus sonhos”, explica Juliana, que pretende sensibilizar o setor matrimonial, a fim de que eles também trabalhem em prol de mulheres com deficiência.

 

Outras notícias sobre Fotografia

. Shopping promove exposição de fotos

. Empresa realiza ensaio fotográfico com colaboradores

. Fotógrafo cego faz ensaio de novo carro

 

 

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.