Montagem teatral terá sessões com acessibilidade

Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. O ator Edgar Jacques, que tem deficiência visual, está em cena. A imagem tem um fundo preto e o ator está no canto direito. Ele tem pele morena e cabelos curtos e cacheados castanho escuro. Edgar veste uma camiseta preta e uma jaqueta de couro marrom. Ele tem o tronco virado para a frente, seu braço direito está esticado para o lado e ser olhar segue na mesma direção do braço. Fim da descrição.
O ator Edgar Jacques em cena da montagem Colibri (Foto: Divulgação)

Em cartaz até o dia 31/07, a montagem teatral Colibri – o ator cego, terá duas sessões com acessibilidade para pessoas com deficiência visual e auditiva. Uma delas, neste final de semana!

Com direção de Kleber Góes, texto e atuação de Edgar Jacques, a montagem terá sessões com audiodescrição e tradução na Língua de Sinais (Libras).

A primeira sessão com acessibilidade acontece neste domingo, 02/07, e a segunda sessão está marcada para o dia 16/07.

Os ingressos são gratuitos para pessoas com deficiência e um acompanhante. Como há número limitado de ingressos gratuitos, é preciso confirmar presença pelo e-mail: [email protected].

 

Descrição do e-flyer #PraCegoVer: O e-flyer com fundo escuro, escrito com letras brancas e cor de laranja, é ilustrado no lado esquerdo pela fotografia colorida, em plano americano (das coxas para cima), do ator cego interpretado por Edgard Jacques, entre as cordas de um balanço, com o rosto e o tronco iluminados por uma luz branca. Edgard tem pele clara, cabelos castanhos encaracolados, olhos redondos e fundos. Ele usa camisa bege de mangas dobradas, calça escura e segura um chapéu coco encostado ao peito. O desenho de um colibri cor de laranja voando com as asas abertas está na frente do chapéu. Fim da descriçãoA peça

Num mundo em que a vida é direcionada pela visão, um ator cego, antes de entrar em cena, de repente depara-se com algumas pessoas que o observam. Depois de vencido o primeiro susto, o artista começa a dividir com a sua plateia algumas de suas histórias. No decorrer desse monólogo, quase diálogo, defende-se a plena resiliência mútua entre pessoa e meio ambiente para que se chegue a determinado objetivo. Apesar da temática, o espetáculo não se pretende piegas ou moralista. De maneira emocional, inteligente e engraçada o autor e diretor manifestam-se com o intuito de fazer refletir acerca da valorização das capacidades do ser humano, independentemente da sua condição física.

 

Sessões com acessibilidade de Colibri – o ator cego
Dia/hora: 02 e 16/07, às 19h
Local: Teatro Décio de Almeida Prado (Rua Cojuba, 45B – Itaim Bibi – São Paulo – SP)
 

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.