Eu, meu filho e o autismo: Livro relata rotina de descobertas

0
427
Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato quadrado. João Pedro e Denise estão sentados, lado a lado. Eles estão abraçados e ela segura um exemplar do livro 'Eu, meu filho e o autismo'. Fim da descrição.
João Pedro, o JP, com sua mãe, Denise (Foto: Divulgação)

Com a ideia de compartilhar as histórias de seu filho, João Pedro, o JP, 14 anos, que tem autismo, contando um pouco sobre sua rotina para outras famílias, a relações públicas Denise Aragão resolveu escrever o livro ‘Eu, meu filho e o autismo: Uma jornada inesperada’.

Nele, Denise conta detalhes de alguns momentos importantes no desenvolvimento de JP, fazendo questão de destacar tanto as dificuldades, quanto os sucessos alcançados na rotina da família, que aprendeu a conviver com oTranstorno do Espectro Autista (TEA), de maneira natural.

“O livro foi um marco de uma década pós-diagnóstico. As histórias das famílias são muito semelhantes e envolvem a busca pelo diagnóstico, a luta pela inclusão, o preconceito, o desconhecimento, a dor do diagnóstico, o luto, as dificuldades para conseguir tratamento na rede pública, enfim… São muitas as demandas”, explica Denise.

Eu, meu filho e o autismo

Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na vertical. Capa do livro Eu, meu filho e o autismo. Uma mulher segura a mão de um menino. Eles caminham em um parque, em meio a folhas secas. Fim da descrição.Por meio de relatos emocionantes, Denise compartilha desde as alegrias das pequenas – ou grandes – conquistas de JP, como num manual para as famílias, mostrando que com amor e paciência, é possível alcançar bons resultados.

Transitando em um compilado de relatos de mães amigas, histórias vividas na própria pele e situações fictícias, o livro é uma oportunidade para que pais e parentes se reconheçam nos relatos, além de ser uma oportunidade para demais interessados no assunto se aprofundem sobre o universo e o cotidiano de uma criança com autismo.

Formada em Comunicação Social, com habilitação em Relações Públicas, Denise optou por se dedicar exclusivamente ao filho, desde que receberam o diagnóstico do autismo, em 2006, quando JP tinha 4 anos.

Nessa época, ela conheceu o Grupo Mundo Azul, fundamental para seu engajamento como ativista e militante na defesa dos direitos das pessoas com autismo.

Desde o lançamento do livro, JP diz que também vai escrever um livro e, para isso, conta com o incentivo da mãe. “Com isso, ele escreveu um diário, no estilo do best-seller ‘Diário de um banana’ e eu encadernei para estimulá-lo. Ainda tem poucas páginas e ele sabe que para ser considerado um livro precisa de muito mais páginas. Mas, é um primeiro passo”, conclui Denise.

 

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

. Conheça o app criado para estumular crianças com autismo

. Pessoas com autismo no mercado de trabalho

Marcos Mion mobiliza a internet com relato sobre autismo

 

 

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here