5 dicas para viver bem em apartamentos pequenos

0
3941
Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. A planta baixa de um apartamento de 30 metros quadrados, com adaptações para cadeirantes. Fim da descrição.
Planta baixa humanizada com sugestão de ambientes acessíveis para um apartamento de 30m (Imagem: Reprodução)

Por: Helena Degreas*

Você vai se mudar para um apartamento menor e utiliza cadeira de rodas para locomoção?
É possível viver bem em apartamentos pequenos, com conforto e liberdade de mobilidade,  mesmo com metragens reduzidas.

Se essa for a sua primeira casa, veja algumas dicas que poderão facilitar a sua mobilidade entre os ambientes no novo lar.

Estas dicas foram desenvolvidas em parceria com as arquitetas Marianna Barbosa e Maira Brigitte Pelissari, que foram minhas alunas e fizeram questão de colaborar com esse projeto para ajudar pessoas com mobilidade reduzida.

Apresentamos uma proposta para a unidade Studio da Vitacon VN Melo Alves, localizado na cidade de São Paulo (SP).

Viver bem: O que você precisa saber sobre Desenho Universal

Primeiros passos: conhecer as dimensões mínimas de uma cadeira de rodas manual e dobrável, descritas na NBR 9050 atualizada recentemente.

Dimensão de sua cadeira de rodas parada: Existem vários tipos e modelos comercializados e que são personalizados. Com descrição bem simples e clara, sugiro a leitura dos posts de dois blogs. Um deles é o da Freedom e o outro é o Blog do Cadeirante. Sem deslocamento, essas são as dimensões (cadeira de rodas manual dobrável) e também o espaço que ela ocupa num ambiente ao girar para a esquerda, direita, com meia-volta e volta inteira. Esses são os movimentos que qualquer usuário realiza em sua vida cotidiana num ambiente residencial.

Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. Área de cadeira de rodas sem deslocamento. Fim da descrição.
Área de cadeira de rodas sem deslocamento (Imagem: Reprodução)

Dimensão da cadeira de rodas em movimento: para que o deslocamento de uma cadeira de rodas possa ocorrer com conforto e segurança, você pode seguir as dimensões mínimas apresentadas na NBR9050 para uma cadeira de rodas manual dobrável.

Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. Dimensões de cadeira de rodas com deslocamento. Fim da descrição.
Dimensões de cadeira de rodas com deslocamento (Imagem: Reprodução)

 

5 dicas para viver bem

Se você não for um profissional de arquitetura ou design de interiores, algumas dúvidas poderão surgir. Ver a imagem de uma planta baixa humanizada que ilustra folders comerciais para a divulgação de lançamentos nem sempre esclarece ao usuário de cadeira de rodas se sua locomoção entre os ambientes planejados é possível.

Para facilitar a aquisição ou reforma de seu Studio, selecionamos 5 dicas importantes que vão ajudar pessoas com mobilidade reduzida a viver bem:

  1. Solicite a planta técnica da unidade que você está alugando ou comprando com todas as medidas. Algumas construtoras e incorporadoras apresentam as versões ‘PNE’ ou, ainda, plantas das unidades que estão adaptadas para clientes que possuem nenhum ou pouco comprometimento dos membros superiores e são capazes de se locomover e de realizar transferências com independência nos ambientes internos da unidade. Nela você encontrará as dimensões entre as paredes e vão das portas, especificando seus tamanhos e larguras. Algumas plantas apresentam detalhes de componentes da construção como pias, vasos, chuveiros entre outros. Portas do tipo sanfonada, com folha de abrir, de correr ou vaivém devem ter um vão livre entre os batentes de 0.80m no mínimo. Se a dimensão for inferior, a cadeira não passa. É importante observar os vãos das portas;
Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. Planta PNE Mello Alves. Fim da descrição.
Planta PNE Mello Alves (Imagem: Reprodução)

 

  1. Agora, se você quiser um ambiente personalizado para atender às suas necessidades, você precisará de um arquiteto para desenvolver um projeto executivo com a distribuição de todo o mobiliário e dos ambientes que deverão compor a unidade de seu interesse. Afinal não adianta sonhar com uma mesa imensa ou com aquele sofá de quatro lugares, se não há espaço adequado para colocar e circular por entre os móveis. Para facilitar a compreensão do leitor, foram inseridos no projeto executivo, imagens de indivíduos em cadeira de rodas paradas e em posição de deslocamento exatamente como sugeridas nas imagens da NBR 9050 apresentadas anteriormente;
Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. Planta técnica adaptada para usuário de cadeira de rodas dobravel sugestão de ocupação. Fim da descrição.
Planta técnica adaptada para usuário de cadeira de rodas dobrável (Imagem: Reprodução)

Legenda da ilustração acima: O projeto executivo apresentado aqui é uma adaptação da planta técnica para PNE anteriormente apresentada. Para a sua personalização, foram realizados projetos de Arquitetura (alteração de paredes, vãos, revestimentos, pontos de água e energia elétrica) e Design de Interiores para a constituição dos ambientes solicitados pelo cliente. Na proposta, os ambientes foram realizados para um cliente jovem, que não para em casa, adora viajar e não gosta de lugares com excesso de objetos de decoração. Para ele, foram projetados ambientes em estilo minimalista com a inclusão de alguns elementos que remetam à agitação da cidade de São Paulo. A aquisição de uma unidade do tipo Studio mostra a necessidade de praticidade para o seu dia a dia facilitando a vida de alguém que sofre com a crônica falta de tempo. A unidade será entregue mobiliada, com área planejada para o preparo de refeições rápidas e instalações sanitárias com acabamentos contemporâneos.

 

  1. Corredores de circulação: Verifique se no projeto executivo a dimensão dos corredores de circulação internos à unidade habitacional apresentam no mínimo, 0.90m. A ilustração acima mostra a existência de um corredor com largura condizente à dimensão de uma cadeira de rodas manual dobrável estruturando a circulação e o acesso aos três setores principais: banheiro/closet, área para refeições/trabalho, dormitório/TV e varanda/jardim vertical. A circulação deve conectar todos os ambientes e todas as possíveis atividades previstas na proposta;

 

  1. Áreas para as rotações da cadeira manual dobrável: Verifique se há espaço disponível para a rotação e o deslocamento da cadeira de rodas. Essa dica é importante porque se não houver espaço para a rotação, é provável que você tenha muita dificuldade para deslocar-se. Ambientes em que o usuário circula ‘de ré’ para ter acesso a outro ambiente não são ideais. Na ilustração, você pode observar que é possível realizar uma rotação completa no banheiro permitindo que você entre e saia dele ‘de frente’. Uma rotação parcial em frente à cama permitindo a aproximação lateral junto ao armário e também a transferência da cadeira para a cama do tipo box. Uma rotação na área da varanda;

 

  1. Tipos de aproximação da cadeira de rodas: Na área de preparo de alimentos, na área destinada à refeições, área de trabalho bem como a pia do banheiro, observe o tipo de acesso e aproximação que a cadeira de rodas pode ter. O acesso frontal é o mais confortável, pois facilita todas as atividades descritas anteriormente.

 

Finalizando, locomover-se confortavelmente em cadeira de rodas é possível e não requer investimentos altos. Depende apenas de planejamento e projeto adequados para atender as demandas do cliente em seu novo lar. O post deu algumas dicas sobre acessibilidade por meio a partir da observação de dimensões e movimentos realizados em atividades cotidianas no ambiente residencial.

 

Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. As arquitetas Maira Brigitte Pelissari e Marianna Barbosa. Fim da descrição.
As arquitetas Maira Brigitte Pelissari e Marianna Barbosa (Foto: Divulgação)

*A proposta de arquitetura e design de interiores deste post foi gentilmente desenvolvida por minhas ex-alunas e atuais arquitetas Maira Brigitte Pelissari e Marianna Barbosa com o objetivo de colaborar nas discussões sobre a construção de ambientes acessíveis para todos. No próximo post, apresentaremos algumas dicas e projetos para deixar sua casa ainda mais bonita, confortável e acessível. Até breve!

 

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

. 15 coisas que você precisa saber sobre acessibilidade

. Por uma vida independente

. Conheça a cadeira de rodas robótica

 

 

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here