10 dicas para livrar bons adolescentes das fake news

0
994
Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. Uma mesa de escritório com um computador em cima. Na tela, está escrito Fake News. Fim da descrição.
Confira as 10 dicas para livrar nossos adolescentes das fake news (Foto: Pixabay)

Por: Zilanda Souza

Quando compramos o primeiro computador para as nossas casas não imaginamos que chegaríamos onde chegamos. Eu fiz processamento de dados, por influência do meu pai, nos anos 1990. Naquela época, todos acreditavam que a tecnologia era o fim certeiro para todas as profissões e tem sido assim. Mas não imaginávamos que entre as conexões da rede, nós também estaríamos no meio de uma guerra. Nós e os nossos filhos. Hoje eu quero falar sobre como livrar bons adolescentes das fake news.

Pensamos no melhor, mas hoje temos um grande problema para refletir, debater e agir. As redes sociais viraram palco de disseminação de notícias falsas, preconceitos e calúnias sem nenhum pudor. E o pior de tudo é que nossos filhos estão no meio dessas ‘balas perdidas’.

Estão se desenvolvendo nesse campo de batalha, onde a grande maioria passa horas conectado, exposto à munição pesada. Temos bons adolescentes, mas não temos bons conteúdos nas redes sociais. Me submeti a uma observação silenciosa, anotei o teor dos compartilhamentos e consegui adquirir uma baita dor de cabeça. A situação é grave.

Em poucas horas já era possível contabilizar uma desembargadora compartilhando notícia falsa, com intento partidário; um médico disseminando a falência do trabalho dos professores, com a veemência de quem elaborou uma tese para fazer tal afirmação, mas não passava de um argumento irresponsável; uma professora também compartilhando notícias falsas e com teor preconceituoso. Essa é apenas uma mostra dos tiros impulsivos, irresponsáveis que povoam a rede, os olhos e os ouvidos dos nossos filhos.

Essas pessoas, bem formadas que estão nas redes sociais deveriam nos trazer o descanso da boa informação e dos bons textos. Elas deveriam contribuir com boas referências de conduta. Mas não é isso que temos não. Há uma escassez de boas referências e bons exemplos na internet. Nossos adolescentes estão expostos a má fé, ao interesse próprio, desmedido, irresponsável e muitas vezes corrupto de adultos. E isso muda o jogo.

O último acontecimento que ‘fechou o caixão’ da dignidade da internet, a morte da vereadora Marielle Franco foi alvo inescrupuloso de mais duas mil produções de notícias falsas e adultos, ditos ‘do bem’, compartilharam o conteúdo sem nenhum comedimento.

Essa brincadeira ficou séria e nossos adolescentes agora têm o marketing das contas fake, da edição criminosa de fotos e manchetes, como ferramenta para divulgar o próprio desejo e manipulação de interesses. Eles têm bons professores nas redes sociais com formação acadêmica invejável.

Mas, o que fazer então? Não dá para fugir do campo de batalha, mas é possível fazer oposição ao movimento da fake news.

 

Confira 10 dicas para livrar nossos bons adolescentes das fake news!

  1. Participe das mesmas redes sociais que os seus filhos;
  2. Mantenha a atenção positiva, verifique os interesses, quais contas eles seguem e o que andam compartilhando;
  3. Rastreie junto com o seu filho contas fakes na lista de amigos;
  4. Abra a discussão sobre a produção de notícias falsas, calúnia e difamação. Converse sobre as leis que tentam regulamentar o conteúdo da internet;
  5. Prepare-se para ouvir do seu filho, que o professor dele, aquele médico, o pastor da igreja ou a desembargadora (que deveriam ser exemplos) estão compartilhando e disseminando conteúdo falso. Não tente usar panos quentes. Mostre ao seu filho que há uma escassez de boas referências a serem seguidas na internet e que, na dúvida, é bom pesquisar melhor o conteúdo e trazer para a mesa do jantar, antes de se envolver em encrencas;
  6. Encoraje seu filho a usar a internet como cidadão. Assim como ele usa o transporte público, o trânsito e a escola. Sempre com cuidado e respeito. Na escola ele não inventa histórias sobre os colegas, então não deve compartilhar notícias falsas na internet;
  7. Promova novos rastreios junto com o seu adolescente periodicamente. Nunca se sabe quando um novo disparo criminoso tentará contra eles;
  8. Mantenha a atenção positiva. Não abandone seu filho neste campo de batalha;
  9. Não impeça que seu filho emita a opinião dele. Devemos prezar pela liberdade de expressão e devemos fazê-la nas redes sociais;
  10. Concentre-se em educar seu filho para o respeito, para a ética e para a verdade nas redes sociais.

 

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

. Armamento contra o bullying nas escolas

. Confira as dicas de ouro para o sucesso no ensino

. A escola que espero para meu filho e a família que a escola espera

 

 

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here