Instituto Mano Down inicia um novo formato de gestão

0
1557
Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. A equipe do Instituto Mano Down. Eles estão na sede do Instituto e usam a camiseta do Instituto Mano Down. Fim da descrição.
Instituto Mano Down inicia novo formato de gestão (Foto: Kelly Aguiar)

Com o objetivo de promover a inclusão por uma perspectiva inovadora, como já acontece com instituições filantrópicas e sem fins lucrativos ao redor do mundo, que o Instituto Mano Down inicia um novo formato de gestão e de captação de recursos para seus projetos.

Até então mantido dentro da conhecida política do ‘qualquer coisa serve’ e ‘vitimismos’ do terceiro setor, o Instituto Mano Down passa a adotar um modelo de gestão profissional e geração de receita como qualquer outro tipo de negócio.

Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. Camilo Romanha, do Instituto Mano Down. Fim da descrição.
Camilo Romanha, do Instituto Mano Down (Foto: Kelly Aguiar)

“É preciso competir dentro das regras do capitalismo. Se a sociedade muda sua forma de pensar, o setor sem fins lucrativos pode desempenhar um papel ainda maior na mudança do mundo. Muitos precisam desta mudança e essa nova geração já sinaliza esse pensamento como um de seus valores”, esclarece Camilo Romanha, associado de Sustentabilidade e Governança do Instituto, que é responsável pelo plano estratégico do novo Mano Down.

 

Nova fase do Instituto Mano Down

A diferença deste padrão de instituição – que tanto pode ser empresa formal, startup, instituto, ONG ou apenas um empreendedor – é que embora dispute dentro das regras do capitalismo, mantém o foco em necessidades socioambientais e na solução de problemas nas áreas de educação, saúde, finanças sociais, cidades e desenvolvimento sustentável.

Segundo Leonardo Gontijo, presidente do Instituto Mano Down, a inovação social muda o conceito de que promover uma transformação social é exclusividade da filantropia ou do assistencialismo prestado pelo Estado. “Dentro deste propósito, queremos ser uma ONG de excelência”, explica.

 

O que muda na prática

Há seis meses o Instituto Mano Down passou por um processo de consultoria, baseada em uma metodologia de gestão e empreendedorismo internacional, que tem como pilares os 17 objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU. A partir desse processo, a instituição implementou uma governança que tem profissionalizado a sua gestão administrativo-financeira e incluído em seu quadro, profissionais experientes do mercado. O foco por resultados é um valor da empresa que tem, incessantemente, buscado novas formas de captação de investimentos e de geração de recursos.

Em três meses o Instituto Mano Down já captou verbas que permitiram a reforma da sede, a partir de um projeto arquitetônico totalmente estruturado para o público frequentador da casa.

Também foi possível abrir turmas para cursos de origami, slackline, zumba, capoeira, teatro, fotografia e hip-hop, além de vivências completas, que envolvem atividades cotidianas guiadas, voltadas para a autonomia das pessoas com síndrome de Down.

Em paralelo, o Instituto oferece atendimento completo de saúde com profissionais de fisioterapia, fonoaudiologia, terapia ocupacional e psicologia, que permitem, de maneira integrada às demais atividades do Instituto, o desenvolvimento acelerado das pessoas com deficiência intelectual.

O Instituto Mano Down também lançou o projeto Talento Apoiado, para inserção de jovens e adultos no mercado de trabalho, integrando assim toda a jornada de transformação, independência e inclusão das pessoas com síndrome de Down na sociedade.

 

Sócio Legado 21

Uma ação-chave deste novo modelo é a rede colaborativa do bem pelo Programa Legado 21, por meio do qual o Instituto pretende conseguir 10 mil associados. Não se trata de doação. É um produto que permite descontos em uma rede com mais de 5 mil estabelecimentos em todo o Brasil.

Nessa rede colaborativa, além dos benefícios, o sócio passa a conhecer mais de perto os projetos desenvolvidos pelo Instituto e tem acesso a informações de combate ao preconceito e mitos a respeito das pessoas com deficiência, mediante uma contribuição mensal no valor de 21 reais, pelo período de um ano, podendo renovar automaticamente a participação.

 

O Instituto Mano Down

O Instituto Mano Down nasceu há sete anos, para suprir uma grande lacuna que existia no atendimento integral às pessoas com síndrome de Down e seus familiares. Sua missão é valorizar as potencialidades das pessoas com Down e estimular suas habilidades, aptidões e competências.

Criado por Leonardo Gontijo, que é irmão de Eduardo Gontijo, o Dudu, que tem síndrome de Down, o Instituto é um espaço para atividades artísticas, para disseminação de informações, debates, acolhimento das famílias e visibilidade social das pessoas com deficiência.

A sede do Instituto Mano Down fica no bairro Alto Barroca, em Belo Horizonte (MG).

 

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

. Inclusão escolar: Conviver com as diferenças faz bem

. Aleitamento materno da criança com síndrome de Down

. Turma do Dauzito: Pai cria quadrinhos pela inclusão

 

 

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.