O papel do fisioterapeuta na equoterapia

0
4167
Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. Picadeiro da Hípica Santa Terezinha. Vemos, em destaque, uma menina em sua cadeira de rodas. Ela está sendo atendida por uma fisioterapeuta e conta com a ajuda de um auxiliar. Fim da descrição.
Atendimento de uma fisioterapeuta na equoterapia da Hípica Santa Terezinha (Foto: cesar Greco)

Por: Eliane Baatsch

Segundo o Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (CREFITO), o fisioterapeuta é o profissional de saúde, com nível superior, habilitado para a construção do diagnóstico dos distúrbios cinéticos funcionais intercorrentes em órgãos e sistemas do corpo humano (diagnóstico cinesiológico funcional), sendo gerados ou não por alterações genéticas, traumas, e doenças neurológicas ou adquiridas. Mas, você sabe qual o papel do fisioterapeuta na equoterapia?

Esse profissional, é autorizado a prescrever condutas fisioterapêuticas, a ordenação e indução no paciente, o acompanhamento da evolução do quadro clínico funcional e as condições para alta do serviço. Muitas vezes, ele atua profissionalmente em clínicas médicas e de estética, hospitais, instituições, além de compor equipes multidisciplinares que acompanham a inclusão de pessoas com deficiência na área educacional, entre outros.

 

O fisioterapeuta na equoterapia

Além de todas as atuações do fisioterapeuta, em vários âmbitos, aos quais é um profissional imprescindível na habilitação e reabilitação de pessoas com deficiência. Também é um profissional com uma importância ampla no setting terapêutico.

Por muitas vezes, é o que auxilia no processo de inserção e elegibilidade na equoterapia das pessoas com deficiência. Realiza as triagens para os praticantes dos quadros físicos e motores para o início na equoterapia. Neste se direciona numa avaliação minuciosa muscular, óssea, posicionamento de membros inferiores e membros superiores, contudo depois orientando a equipe na prescrição do diagnóstico e prognóstico dos objetivos de alcance motor e de posicionamento adequado do praticante no cavalo.

Nas avaliações que realiza na equoterapia, o fisioterapeuta detecta, às vezes, problemas físicos como luxação de quadril e patologias na coluna – cervical, torácica e lombar –, encurtamentos de tendões como isquiostibiais, tríceps sural, além de outros aspectos musculares e ósseos. Além disso, ele solicita exames para verificação dos quadros apresentados e encontra alguns quadros álgicos.

Se o risco for maior que o benefício para a pessoa com deficiência na intervenção terapêutica, através da equoterapia, o fisioterapeuta é o profissional habilitado para as observações e contraindicações, em conjunto com a equipe multidisciplinar.

Além da formação acadêmica superior, com especificidades em neurofuncional, entre outras, o fisioterapeuta precisa ter também formação em equoterapia, porque o trabalho com o cavalo é diferente da sua atuação clínica de solo e em ambientes terapêuticos, em que não se atua com o equino, afinal, o conhecimento pelo movimento cinésioterapêutico proporcionado pela andadura do cavalo, através da biomecânica, se faz necessário, além de todo o comportamento do cavalo com o estudo da etologia e hipologia, como a equitação.

 

Indicação para a equoterapia

A indicação para a equoterapia passa por várias etapas para a sua elegibilidade. Em princípio, o médico examina o praticante e indica para a intervenção mediante a saúde apresentada por este e perante sua avaliação.

Em seguida, realiza-se uma triagem com a equipe multidisciplinar e pelo fisioterapeuta, para avaliar a aptidão e elaborar o prognóstico, principalmente para os quadros motores.

Esse profissional é responsável pelas as avaliações motoras e físicas do centro de equoterapia. E, quando os quadros motores são iniciados na equoterapia, são mais agudos e com comprometimento maior. Se elegível, normalmente são atendidos nas sessões pelo fisioterapeuta.

 

Confira 5 atuações do fisioterapeuta:

  1. O fisioterapeuta atua nas sessões terapêuticas diretamente com os praticantes de quadro motores, orientando a equipe para melhor posicionamento dos usuários nas sessões de equoterapia;
  2. Analisa exames e solicita quando necessário para fim de ajustes terapêuticos e observações;
  3. No prognóstico constrói os objetivos para os praticantes referenciados nos quadros motores ou até mesmo de posicionamento de quadros cognitivos e comportamentais (também avalia nas triagens os quadros cognitivos e comportamentais);
  4. Participa com a equipe na escolha do cavalo ideal para equoterapia, principalmente quando se trata na adequação de tônus muscular, controle cervical e controle de tronco;
  5. Auxilia na escolha do equipamento equoterápico ideal e exercícios para o alcance dos objetivos interdisciplinares.

 

“ O fisioterapeuta é um profissional imprescíndivel num centro de equoterapia e tem um papel importante na equipe multidisciplinar, como se fosse o sistema nervoso central em sua comunicação com o periférico”

 

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

. O papel do pedagogo e do psicopedagogo na equoterapia

O trabalho da assistente social na equoterapia

O diagnóstico e o prognóstico da pessoa com deficiência

 

 

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.