2ª etapa do Campeonato de 3 Tambores Paraesportivo

0
286
Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. Um dos representantes da Hípica Santa Terezinha durante sua apresentação no 1º torneio de 3 Tambores Paradesportivo. Fim da descrição.
Hípica Santa Terezinha conquistou dois prêmios na 1ª edição do campeonato (Foto: Reprodução/Hípica Manege)

Por: Eliane Baatsch*

No dia 26/11, acontecerá a 2ª etapa do 1º Campeonato de 3 Tambores Paraesportivo da América Latina. O evento, que acontece a partir das 13 horas, no Clube de Campo de São Paulo, é organizado pela Walking Equoterapia e pela NBHA-Brazil (National Barrel Horse Association).

Esse é o primeiro campeonato de 3 Tambores oficializado pela NBHA-Brazil, que envolve a participação de pessoas com as características dentro da modalidade de deficiência incluindo o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA).

O evento contará com a participação de vários centros de equoterapia que já se encontram com atletas no ranking oficial do campeonato e também abrirá a oportunidade para outros centros de equoterapia que queiram participar e incluir atletas na modalidade esportiva.

Campeonato de 3 Tambores

Os 3 Tambores é uma modalidade ao qual o atleta realiza o percurso de prova contornando os tambores da pista, sendo assim aquele que não tiver nenhuma penalização no percurso e realizar em menor tempo é o campeão.

O idealizador da modalidade paraesportiva, nas provas oficiais da NBHA-Brazil, é o presidente Abelardo Peixoto, que oficializou o Campeonato Paraesportivo dentro da NBHA, oportunizando atletas nacionais e internacionais dentro da modalidade de deficiência na inclusão do esporte.

Muitos atletas dos centros participantes têm se destacado em suas apresentações levando o campeonato a uma disputa homogênea definida por milésimos de segundos. Em cada etapa os centros aprimoram e aperfeiçoam suas apresentações.

Com regulamentação própria criada por uma comissão nomeada de Diretoria Paraesportiva composta pelo presidente e centros de equoterapia já participantes do ranking da NBHA-Brazil, as regras são como eixo principal de avaliação nas categorias que dividem em A, B e C e por juiz profissional.

O evento também será aberto para as categorias com premiação: profissional, amador, feminina, test horse, além da paraesportiva e apresentação de atrelagem com cavalos da raça Friesian.

Os patrocinadores do evento são Estância do Dunga, Forest Paper, Revita, Rancho K Bretão, Centro Hípico Tatuí (Coudelaria do Castanheiro), Organact, Lipsoul, Parceiros e apoiadores são Haras dos Sonhos, AKKI, Colégio Albert Einstein, Guabi, Equoterapia Texas Ranch, Equoterapia Trote Mágico, Projeto Liberdade, Hípica Santa Terezinha e Centro Hípico WS.

“O esporte equestre visa o bem-estar, a estimulação de neurotransmissores importantes na produção de hormônios, unem as pessoas, idealizam objetivos, superam limitações, é importante para a saúde no aspecto físico, emocional e cognitivo, além de proporcionar o vínculo de amizade e amor pelo amigo cavalo…”

O Clube de Campo de São Paulo fica na Praça Rockford, 28 – Vila Represa, em São Paulo (SP). Outras informações podem ser obtidas pelo e-mail: [email protected]

 

Descrição da imagem #PraCegoVer: A imagem está no formato retangular, na vertical. Nela, Eliane está ao lado de seu cavalo. Fim da descrição.
Foto: Augusto Moraes

*Eliane Cristina Baatsch é pedagoga e psicopedagoga, especializada em deficiência múltipla. Atua como equoterapeuta, coordenadora da Hípica Santa Terezinha, instrutora de equitação clássica, equitação para equoterapia e de volteio terapêutico, e também como presidente do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência de Carapicuíba (CMPD).

 

 

Outras notícias sobre Equoterapia

. Como escolher um centro de equoterapia adequado

Conheça o esporte equestre adaptado

A equoterapia e a inclusão escolar

 

 

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here