A importância da música no desenvolvimento das crianças

0
1438
Descrição da imagem #PraCegoVer: A imagem está no formato retangular, na horizontal. Nela está um menino com fones de ouvido. Ele segura um rádio acima de sua cabeça. Ele está sorrindo. Na parte superior da imagem a ilustração de notas musicais. Fim da descrição.
Especialistas apontam benefícios da musicalização para crianças (Foto: Divulgação)

Todo mundo gosta de música, mas nem todos conhecem a importância da música no desenvolvimento de crianças. Isso porque a música pode fazer o cérebro evoluir de um modo único, segundo relata a neuropsicóloga Catherine Loveday, da Universidade de Westminster.

Educadores e familiares de crianças, em especial as que têm alguma deficiência ou transtorno, já sentem na prática que o ensino musical contribui para seu desenvolvimento, em diversos aspectos.

De acordo com a pesquisadora, ao afetar as emoções, a música é capaz de estimular profundamente o cérebro, como nenhuma outra forma de manifestação artística. “Trata-se de um forte estímulo cognitivo e há fortes evidências de que a prática musical melhore a memória e a linguagem”, garante Loveday.

O cientista Sylvain Moreno, do Instituto Canadense Rotman, liderou uma pesquisa que avaliou o efeito da prática musical no desenvolvimento do cérebro de crianças de oito anos de idade. Elas receberam aulas gratuitas de música por um período de seis meses e foram avaliadas antes e depois.

Os testes mediram habilidades cognitivas, auditivas e de leitura. Na avaliação final, as crianças demonstraram melhora nas habilidades de leitura e eram mais capazes de conectar palavras escritas com seus sons falados – um componente crítico da alfabetização. Além disso, foram identificadas mudanças de entonação ou emoção durante uma conversa. Os pesquisadores também monitoraram as ondas cerebrais das crianças usando técnicas de neuroimagem, o que comprovou um aumento da atividade em regiões associadas com escuta cuidadosa, fala e música.

“Desde o útero da mãe, as crianças respondem a estímulos musicais”, aponta a diretora educacional Claudia Freixedas, da Associação Amigos do Projeto Guri. Ela, que atua como gestora do Projeto Guri no litoral e no interior de São Paulo, garante que “a partir da 21ª semana de gestação, os bebês já podem perceber estímulos sonoros internos do corpo da mulher, como batimentos cardíacos, respiração e voz”.

Ainda de acordo com Freixedas, nos primeiros meses de vida, o bebê já demonstra interesse pelos sons ao seu redor e se assusta facilmente com ruídos altos. Entre os quatro e seis meses de vida, ele já começa a tentar identificar de onde vem o som e qual a fonte sonora, demonstrando grande sensibilidade auditiva. “Por isso, destacamos a importância da valorização do estímulo musical para crianças desde a primeira infância”, completa a especialista.

De acordo com a Pesquisa de Avaliação de Impacto, encomendada pela Associação Amigos do Projeto Guri, as atividades musicais incentivam e impactam de forma positiva o comportamento dos estudantes. Isso porque, 60% dos familiares de crianças, entrevistados, declarou ter notado melhoras significativas na organização e no rendimento das crianças. Já no quesito relação com amigos e familiares, 80% dos entrevistados declararam sentir seus filhos mais sociáveis e abertos para compartilhar momentos em família.

 

Outras notícias sobre Estimulação Infantil

. Museu estimula as crianças por meio da arte

. Entenda a importância do terapeuta ocupacional

. Estimulando o vocabulário na Educação Infantil

 

 

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here