Não é culpa de ninguém, está tudo certo

0
1555
Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. O colunista Leonardo Gontijo posa ao lado do irmão, Dudu do Cavaco. Leo usa uma camisa polo azul e Dudu está com uma camiseta preta, do Instituto Mano Down. Eles estão com os dedos cruzados, formando o sinal de uma hashtag. Fim da descrição.
Leonardo Gontijo e Dudu do Cavaco (Foto: Marco Aurélio Prates)

Por: Leonardo Gontijo*

A síndrome de Down é causada pela presença de três cromossomos 21 em todas ou na maior parte das células de um indivíduo. Isso ocorre na hora da concepção de um bebê. As pessoas com síndrome de Down, ou trissomia do cromossomo 21, têm 47 cromossomos em suas células em vez de 46, como a maior parte da população dita típica.

É importante esclarecer que o comportamento dos pais não causa a síndrome de Down. Não há nada que eles poderiam ter feito de diferente para evitá-la. Não é culpa de ninguém. Além disso, a síndrome de Down não é uma doença, mas uma condição da pessoa associada a algumas questões para as quais os pais devem estar atentos desde o nascimento da criança.

A seguir, destaco algumas explicações que descontroem culpados e mitos em relação à temática síndrome de Down.

Como sabido e difundido pela ciência médica, o nascimento de uma pessoa com Down é fruto de uma casualidade genética. Até hoje, de acordo com os estudos mais recentes, a incidência da síndrome de Down somente tem ligação comprovada com a idade materna no momento da concepção. Quanto mais anos tem uma mãe, maior a possibilidade de nascer um filho com síndrome de Down, sobretudo a partir dos 35 anos. Um dos fatores levantados pelos geneticistas que podem levar a trissomia do cromossomo 21 é o envelhecimento dos óvulos. Mesmo que pareça contraditório com o descrito acima, a maioria dos filhos com síndrome de Down nascem de mães jovens.

Utilizando o exemplo da loteria, diríamos que , como as mães mais jovens são as que tem mais filhos, logo são as que compram a maioria dos bilhetes da loteria. As mulheres acima de 35 anos tem o triplo de risco de uma mulher mais jovens de ter um filho com Down, porém, as mulheres mais jovens compram, por exemplo 100 bilhetes da loteria (são a maioria que ficam grávidas) enquanto as mulheres acima de 35 compram 30 bilhetes (são menos mulheres acima de 35 que ficam grávidas comparados com as mulheres de menos de 35 anos), logo, a maioria dos filhos que nascem com síndrome de Down nascem de mães jovens, confirmando a probabilidade estatística.

A afirmação que que quanto mais filho uma mulher tiver maior o risco de ter um filho com Down é errada. Retomando o exemplo da loteria se no sorteio dessa semana você compra um número, não influi se jogou nas semanas anteriores e não ganhou. A probabilidade continua a mesma dentro da faixa de idade. Logicamente, se joga muitas vezes (engravida várias vezes) é mais fácil que nasça um filho com Down do que uma mulher que engravida uma vez só (menos tentativas).

 

Sobre antecedentes familiares

Segundo a literatura médica só há uma situação que a síndrome de Down pode ter um caráter familiar: nos casos de translocação. Fora esse caso concreto , não há maior risco de ter um filho com Down se alguém da família já teve um filho com síndrome de Down.

 

Pode herdar?
Ainda que se trata de uma síndrome de origem genética, raramente é hereditária. Cerca de 2 a 3% pode ter origem familiar, no caso de se produzir uma translocação em algum dos progenitores.

Dito isso, não procure culpados. O que importa é que as pessoas com síndrome de Down têm muito mais em comum com o resto da população do que diferenças. Se você é pai ou mãe de uma pessoa com síndrome de Down, o mais importante é descobrir que seu filho pode alcançar um bom desenvolvimento de suas capacidades pessoais e avançará com crescentes níveis de realização e autonomia. Ele é capaz de sentir,realizar, amar, aprender, se divertir e trabalhar como qualquer ser humano.

 

Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na vertical. O colunista Leonardo Gontijo. Ele é moreno, tem a pele clara e cabelos castanhos claro. Leonardo usa uma camisa social azul. Ele sorri. Fim da descrição.
Foto: Divulgação

*Leonardo Gontijo é formado em Direito e Engenharia Civil, mas, é mais conhecido como irmão do Dudu do Cavaco. Professor e consultor em Sustentabilidade e Inclusão, é pai de duas filhas, a Duda e a Laura, e é marido da Carolina.

 

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.