Robô auxilia no aprendizado de crianças

0
2283
Descrição da imagem #PraCegover: Imagem no formato retangular, na horizontal. Os alunos Lucas Brito e Wendell Silva posam ao lado do robô que criaram. Eles são morenos e tem cabelos castanhos. Ambos usam camiseta preta. O protótipo é verde e é formado por um celular. Fim da descrição.
Lucas Brito e Wendell Silva durante apresentação do robô (Foto: Gastão Guedes)


Um robô que anda, fala e propõe desafios para estimular a comunicação e a concentração de crianças com autismo. Esse é o Aria (sigla para Assistente Robótico de Inclusão ao Autista), projeto desenvolvido por dois alunos da Faculdade de Tecnologia (Fatec) de Carapicuíba (SP), com o objetivo de ser um novo aliado no tratamento de crianças com deficiência.

A proposta dos estudantes Lucas Olímpio de Brito, 19 anos, e Wendell Pereira Barreto da Silva, 22 anos, foi uma das principais atrações da 10ª edição da Feira Tecnológica do Centro Paula Souza (Feteps) e conquistou o primeiro lugar na categoria Saúde e Segurança do evento.

Com sua estrutura formada por peças de filamentos de plástico, projetadas pelos alunos e modeladas pela impressora 3D do Laboratório de Robótica da Fatec, o robô se movimenta e oferece seis jogos digitais educativos, como quebra-cabeças, disputa de corrida com personagens, formação de palavras com sílabas e identificação de animais pelos sons. A criança pode interagir por meio de sensores e uma tela de smartphone.

Wendell explica que são games especiais, com interface gráfica simples e instruções dadas verbalmente para facilitar a compreensão da criança. “Nossa pesquisa constatou que pessoas com autismo têm uma enorme atração por tecnologia. Então, elaboramos um modelo com características claras de um robô, mas com detalhes que remetem a uma relação mais humana, com olhos, pernas, movimentos e voz”, afirma.

 

Startup

O robô bípede será o primeiro projeto incubado no recém-inaugurado Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) do Centro Paula Souza. O próximo passo dos alunos será a realização de testes em parceria com institutos que atendem crianças com autismo para identificar ajustes e aprimorar as funções do robô.

 

 

Portal Acesse

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here